quinta-feira, 21 de junho de 2012

Casa caindo

Dezesseis pessoas foram presas nesta quinta-feira (21), durante uma operação da Polícia Federal, que investiga um suposto esquema de fraudes em 36 prefeituras no norte de Minas Gerais. Batizada de Máscara da Sanidade, a operação, que é realizada em conjunto com o Ministério Público já apreendeu documentos e cumpriu 49 mandatos de sequestro de bens e valores.
De acordo com a Polícia Federal, todos os acusados fazem parte de uma quadrilha que fraudava licitações de construção civil na região. Marcelo Eduardo Freitas, delegado e chefe da PF em Montes Claros, disse que as empresas ganhavam contratos com a ajuda de servidores, e entregavam obras "em completo desacordo" com o previsto, utilizando material de baixa qualidade e apresentando notas fiscais falsas. Ainda segundo o delegado, a quebra de sigilo telefônico denunciou o envolvimento de prefeitos no esquema.
Os acusados responderão por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário