sábado, 12 de maio de 2012

Milícia de mensaleiros ataca a imprensa.

A internet aceita tudo. Chantagistas contrariados fazem circular fotos de atrizes nuas ( vide o caso Carolina Dieckmann ), revelam características físicas definidoras (“minimocartaalturareal1m59cm” ), apelidam sites com artigos do Código Penal ( “171”, estelionato ) e referenciam-se em doenças venéreas -- por exemplo, na sífilis (grave doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum) -- para formar sufixos de nomes. É lamentável sob todos os aspectos que uma inovação tecnológica produzida pelo engenho, pela liberdade criativa e pela arte, combinação virtuosa só possível sob o sistema democrático capitalista, baseado na inovação, na economia de mercado e na livre-iniciativa, tenha nichos dominados por vadios, verdadeiros limbos digitais onde vale tudo -- da ofensa pura e simples a tentativas de fraudar a boa-fé dos usuários. Cidadãos que se sintam atingidos por epítetos como esses acima, que vagam pela internet, infelizmente, não têm a quem recorrer. Leia mais em Veja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário