quarta-feira, 2 de maio de 2012

CPI recebe documentos do STF e promete não vazar informações.

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a relação do contraventor Carlinhos Cachoeira com agentes públicos e privados recebeu, na manhã desta quarta-feira (2), as informações relativas às operações Monte Carlo e Vegas, em poder do Supremo Tribunal Federal (STF).

Eram 10h20 quando dois oficiais de justiça entregaram o envelope lacrado contendo nove mídias digitais ao presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), e ao relator, deputado Odair Cunha (PT-MG), tendo a senadora Lídce da Mata, integrante da CPI, como testemunha. O envelope, carimbado com um selo vermelho com a inscrição “segredo de justiça”, foi imediatamente depositado em um cofre na sala da Subsecretaria de Apoio às Comissões Especiais e Parlamentares de Inquérito.

Segundo Vital do Rêgo, um CD contém o inteiro teor dos inquéritos das operações; os outros oito discos têm anexos e informações adicionais. O próximo passo, segundo ele, é a conferência do conteúdo das mídias; depois disso, será feita uma comparação daquilo que já foi vazado para a imprensa com o que ainda está sob sigilo.

– Profissionais da área de tecnologia do Congresso estão estudando mecanismos para evitar que sejamos constrangidos com algum tipo de vazamento. De qualquer forma, precisamos saber o que já está em domínio público. Além disso, será apurada a responsabilidade sobre o material que já vazou – disse.O senador ressaltou que o ministro do STF relator do caso, Ricardo Lewandowski, reconheceu em seu despacho que a CPI mista tem competência constitucional para ter acesso a tais documentos. Leia aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário