segunda-feira, 7 de maio de 2012

Chineses querem incentivos, terreno e porto para fabricar e exportar automóveis. Pernambuco tem.

A maior montadora privada da China está decidida e se instalar no Brasil e de olho em Pernambuco.
 "Nossa decisão de investir no Brasil já está tomada e três fatores irão definir a escolha do local que vai receber o nosso empreendimento: a infraestrutura existente, a política de incentivos fiscais em vigor e a existência de um porto nas proximidades", revelou a presidente da GWM, Wang Fengying, durante a reunião, realizada na sede da companhia, na cidade de Baoding, a 140km de Pequim.
Pernambuco tem tudo isso e o governador foi mostrar aos chineses.
A notícia é alviçareira. Com um detalhe: Não contamos com montadoras nacionais de renome. Isto, em tese, quer dizer fuga de capitais. Falta investirmos mais em ciência e tecnologia, para criar ambiente de inventividade. Ambiente de empreendorismo temos de sobra.
Mas que venham os chineses. Um dia, quem sabe, montando os carros deles, e fabricando algumas peças, talvez consigamos desenvolver os nossos próprios veículos e convencer o mundo de que eles prestam e são confiáveis. É um longo caminho. Mas que fique aberto o olho do nosso povo, que sequer enxerga o fato de termos o varejo já nas mãos de multinacionais. Portanto, estamos exportando apenas o lucro dos supermercados. Os bancos levam outra grande fatia, os fabricantes de computadores levam outro naco e por aí vai. Garantia de pobreza por longos anos, isto sim.
Pena que até a soja estejamos exportando sem valor agregado, e que o nosso aço saia bruto direto para China e outras potências, deixando aqui só o buraco e alguns poucos bilionários, como o senhor Eik.
É questão de consciência. Um combate sincero e direto à propaganda ufanista idiota que faz nosso povo achar que moramos num lugar melhor que a Noruega.
Com a montadora chinesa, caso Edurdo Campos consiga trazê-la para Pernambuco, nosso estado dará um salto gigantesco em relação aos demais estados nordestinos. Mas, para o Brasil, é pouco, se levarmos em conta que os chineses eram vistos como a escória do mundo e agora são os maiores investidores da atualidade e o motor da economia global, a caminho de superar os americanos como primeira potência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário