quarta-feira, 9 de maio de 2012

Celso Daniel: Assasinato muito estranho que poderá comprometer figurões da República.

A Justiça começa a julgar amanhã, mais de dez anos depois do crime, cinco acusados de matar o prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel (PT), assassinado com oito tiros em janeiro de 2002. Escolhido para coordenar a campanha do ex-presidente Lula, Celso Daniel foi encontrado morto numa estrada de terra em Juquitiba (SP), após dois dias de sequestro. O júri de amanhã em Itapecerica da Serra (Grande São Paulo) marca mais uma etapa de um duro embate entre o Ministério Público de São Paulo e o PT. 

A Promotoria sustenta que o grupo que será julgado sequestrou e matou o prefeito a mando do ex-segurança Sérgio Gomes da Silva, conhecido como Sombra, que responde em liberdade e até hoje não foi a julgamento. A tese da Promotoria é que Daniel foi morto porque descobriu um esquema de corrupção na prefeitura para financiar campanhas do PT. O PT acusa os promotores de politizarem um caso que, segundo conclusão da polícia, é um crime comum.Leia mais aqui.
 
AQUI PARA NÓS, toda vez que uma CPI é aberta em Brasília e ameaça derrubar gente graúda, o MP paulista reabre o caso de Celso Daniel para encostar os figurões do PT no canto da parede.
Ao que tudo indica, Celso Daniel precisa ser enterrado definivamente para que a corrupção de Brasília possa ser apurada e os culpados punidos. Um cadáver não pode ser moeda de troca, como vem sendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário