segunda-feira, 14 de maio de 2012

Audiência da internet já supera a de TVs no Brasil

Brasileiros dedicam cada vez mais tempo à rede e menos à programação das emissoras de televisão; fenômeno só ainda não foi percebido pelos anunciantes, que concentram investimentos na TV aberta, onde recebem parte do dinheiro gasto de volta, como bonificação
247
Só os publicitários ainda não enxergaram o fenômeno. Ou melhor: enxergaram, mas ainda preferem concentrar os investimentos em redes de televisão, que devolvem às agências parte do valor gasto pelos anunciantes.
É o chamado BV, a bonificação por veiculação, que faz com que o Brasil seja o País com maior concentração da verba publicitária na televisão.
Ocorre que os brasileiros, aceleradamente, trocam a televisão pela internet. E uma reportagem do próprio jornal O Globo aponta que a audiência da internet já é maior do que a da televisão no Brasil.


Leia: um estudo inédito feito pela IAB Brasil em parceria com a comScore revela que a internet já é a mídia mais consumida no país, hoje com 80 milhões de internautas e crescendo a cada dia.
Segundo o levantamento "Brasil Conectado – Hábitos de Consumo de Mídia", que investigou a importância crescente da web na rotina dos brasileiros, mostra que a internet é considerado o meio mais importante para 82% dos 2.075 entrevistados.
As pessoas ouvidas pelo instituto são usuárias da rede, têm entre 15 e 55 anos - 51% homens e 49% mulheres.
Segundo dados do Interactive Advertising Bureau (IAB), mais de 40% dos entrevistados passam, pelo menos, duas horas por dia navegando na internet (por vários dispositivos digitais), enquanto apenas 25% gastam o mesmo tempo assistindo TV.
A internet aparece como a atividade preferida por todas as faixas etárias, de renda, gênero e região quando se tem pouco tempo livre, somando 62%. Em casa, a web é mais acessada em casa pela manhã quando 69% se conectam, 78% também acessam à tarde e 73% à noite. E também é a mídia mais popular em todos os demais lugares como trabalho, escola, restaurantes, shoppings e na casa de amigos.
"Todos os dados confirmam a expansão do mercado, que tende a se acentuar com as iniciativas de ampliação do acesso a banda larga e também ao aumento da base de smartphones. Estamos apenas no limiar de uma grande transformação", disse Fabio Coelho, presidente do IAB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário