sábado, 12 de maio de 2012

Araripina 2012: Vigências de comissões provisórias não passam de fim de maio.

A maioria dos pequenos partidos de Araripina ficarão sem comissões provisórias a partir do fim deste mês. É o caso do PDT, que abriga o vereador Evilásio Matheus, e hoje tem como presidente a senhora Irenilde Batista, esposa do prefeito afastado Lula Sampaio.
Aluta pelo controle deste partido será de cachorro grande. De um lado, Lula Sampaio, que tentará permanecer com o controle; de outro, Alexandre Arraes, que quer o vereador Evilásio e demais candidatos do partido em seu palanque. Ainda há o deputado Raimundo Pimentel correndo por fora para conquistar a adesão do ex-aliado.

DIAS TENSOS
Lula Sampaio anda se encontrando com Sérgio Guerra, que por sua vez anda prometendo ajuda nos tribunais, coisa que ainda não cumpriu. Este é o motivo de Wolney Queiroz andar meio distanciado de Lula. Por outro lado, o governador Eduardo Campos está entrando com carga máxima em Caruaru, para onde manda obras e por último trouxe da China uma fábrica de caminhões no valor de 1 bilhão. Deste modo, se prevalecer a lógica, o prefeito de Caruaru, e presidente do PDT estadual,  terá mais interesse de entregar o controle do partido, em Araripina, a gente ligada ao prefeito Alexandre Arraes. Mas nada é garantido. Também, a vontade de Evilásio e seus colegas de partido contará pouco na hora da decisão. Os interesses superiores são realmente superiores aos interesses de renovação de mandato. Essa é a verdade, embora doa e constranja.

PC do B é outro drama local. Parte do partido, ou maioria, quer marchar com Alexandre. Outra parte, capitaneada por Ibiapino, quer apoiar Dra. Socorro ou Lula Sampaio. Existe alegação de inconsistência na eleição que elegeu o atual diretório. Por outro lado, a professora Ana Edileuza, que era pró-Lula, está ocupando diretoria na Secretaria das Mulheres e poderá desempatar o jogo pró-Alexandre, embora alguns comunistas prefiram a anulação da eleição e nomeação de uma comissão provisória que seja favorável à reeleição do prefeito.

Outros partidos ditos pequenos, como PRTB de João Doutor e PSL de Idelfonso Lima também verão suas provisórias caducarem ao final deste mês. É no PSL, atualmente, que se trava a maior luta entre Alexandre e Raimundo Pimentel. Caso vença Alexandre, Pimentel ficará sem controle de partido e sem condições de lançar a candidatura da esposa, tendo que optar por um retorno negociado à base governista ou apoiar outro nome que sueja na disputa pela prefeitura de Araripina. Por enquanto, dos nomes ditos com poder de aglutinar, apenas Valdeir Batista ainda não declarou apoio formal a Alexandre Arraes.
É por isso que a tropa de choque do prefeito está espalhando que a médica Socorro Pimentel mora e trabalha na capital. É uma forma de forçá-la a se deslocar para Araripina e deixar a briga pelo controle do partido correndo solta na capital. Só tem menino besta nessa arena.
Da mesma forma, quando encontrarem Idelfonso do Mel sem saber o que falar, nem o que pensar, entendam o mesmo. Ele sabe que não tem força para manter o controle do diretório e também sabe que alguns correligionários estão tentando passar-lhe a perna para encaminhar o partido noutra direção da que foi definida. E, sem saber se manterá o controle, se perderá para Raimundo ou mesmo se perderá para outra ala ligada a Alexandre, Idelfonso fica sem saber quem é e onde está.


NOTA 1
Quem acha estranha e indefensável a sanha dos políticos tentando tomar os partidos de seus organizadores, não sabe como era na ditadura, onde apenas dois partidos rivalizavam: MDB e Arena. A Aliança Renovadora Nacional, para evitar esse drama, criava as sublegendas. Em Araripina, por exemplo, Valmir Lacerda e Pedro Batista se enfrentaram nas urnas por Arena '1 de Arena 2. Hoje, isso não existe mais.
O que os pré-candidatos a vereador deveriam, foram avisados, mas fizeram cara de paisagem, era entrar em partidos dirigidos por homens sérios, que não vendem as legendas nem submetem seus aliados de interior a esse tipo de constragimento e estresse. Ronaldo Lacerda convidou todos os pequenos para entrarem no PMDB, dando a garantia de que Jarbas Vasconcelos respeitaria a decisão tomada pelas bases. A maioria preferiu acreditar em presidentes de partidos que ganham dinheiro deitados em redes na beira da praia, esperando a hora de barganhar por tempo de TV e diretórios do interior. Resultado: Ronaldo Lacerda está no PMDB e a validade da comissão provisória vai até 29 de setembro. E Jarbas continua o mesmo homem de sempre, com palavra, com passado e com futuro.

NOTA 2
O Editor do Meu Araripe tem compromisso com duas coisas, nesta eleição. Tem compromisso com a candidatura de Alexandre Arraes, com o qual se entendeu afirmando ser defendor da formação de chapinhas para eleger vereadores novatos; e tem compromisso com o LEITOR, a quem manterá bem informado, sem jamais usar o blog para plantar falsas informações, ou deixar de informar de forma covarde e omissa.  A nossa linha será a mesma, embora seja difícil buscar o equilíbrio necessário. Estes são os compromissos básicos do Meu Araripe. Podem escrever e cobrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário