sábado, 28 de abril de 2012

PR, PSL e PMDB decidem se unir para disputar vagas na câmara de vereadores

Pré-candidatos do PR e presidentes de PSL e PMDB
Fechados na majoritária com Alexandre Arraes e defendendo abertamente o nome do médico Valmir Filho para a vice, o PSL presidido por Idelfonso Lima, e o PMDB presidido por Ronaldo Lacerda, que já estavam unidos para a disputa proporcional, avaliaram a proposta e com o PR marcharão  para a disputa de vagas na câmara de vereadores.
A decisão foi tomada ontem, em reunião que teve início às 16 horas e só terminou depois de nove da noite, na Uniclinc do Araripe.
O prefeito Alexandre Arraes foi convidado para dialogar com o PR, isoladamente, e depois com os três partidos, sendo que PSL e PMDB estavam representados pelos seus presidentes. Uma reunião geral entre os pré-candidatos de todos os partidos ficou de ser agendada para outra data.
Todos foram unânimes em afirmar que o bloco defende a indicação do médico Valmir Filho para a vice. O primeiro a abordar o tema foi o vereador Edvaldo, que resumiu o sentimento afirmando que Valmir Filho era o melhor colocado nas pesquisas entre os novatos quando abriu espaço para o atual prefeito; que nas horas difíceis sustentou o ânimo da oposição com muita mobilização, sempre abrindo a clínica para todos, e que seu gesto de desistir da candidatura foi fundamental para que houvesse a pacificação das forças oposicionistas e o consequente crescimento do nome do prefeito Alexandre.
Idelfonso Lima foi na mesma linha, acrescentando que Valmir Filho fez por merecer a indicação para vice porque lutou e conseguiu se firmar como candidato a prefeito pela oposição, acrescentando que seu gesto de grandeza quando saiu da disputa em nome da unidade só o enaltece e o fortalece para ser indicado vice.
Ronaldo Lacerda, por sua vez, afirmou que sua preferência recai sobre Valmir Filho para a vice, sobretudo porque ele plantou nas horas mais difíceis para colher agora. 'Foi ele quem sustentou de pé a bandeira da oposição quando Lula era ainda muito forte, e quando a maioria evitava se confrontar com o mesmo', resumiu.  

Tudo azul agora, com o fim das tensões internas
O chamado 'abraço de tamanduá' ocorreu na Uniclinic: Ronaldo Lacerda, Severino Lacerda e Idelfonso Lima. Severino teria prometido apoio a Ronaldo, que não fez qustão de cobrar, mas também não desistiu desta vez.
Composta por cerca de 30 candidatos, a chapinha PR/PSL/PMDB lutará para eleger cerca de seis vereadores, com cara parcial de renovação. A decisão tomada por PSL e PMDB de abdicar da chapinha mais suave apenas entre as duas legendas, e consequentemente de entrar numa chapa com dois vereadores de mandato é uma colaboração de valor inquestionável ao processo, sobretudo para que  Alexandre possa agora pacificar o grupo como um todo e avançar na formação de outra chapa mais forte com os demais partidos que já o apoiam, e com os que chegam.
Eram evidentes os atritos em toda base de sustentação. A decisão de Ronaldo Lacerda, que foi muito humilde em sua postura, elimina de vez as tensões com o primo Severino, detentor de mandato, que devia apoio a Ronaldo em 2012, mas não estava sendo cobrado por isso.
O exemplo foi dado justamente por quem chega da oposição. Ronaldo Lacerda preside o PMDB, partido  com o maior tempo de rádio, que de fato era oposição, tanto ao prefeito afastado como ao partido do atual, e que já estava, juntamente com o PSL, confortavelmente resolvidos a marchar com uma chapinha muito mais suave. “Pela unidade e pacificação, tudo”, ressaltou Idelfonso.
 
Valmir Filho com agenda lotada
Além de clinicar, o médico e pré-candidato a vice cumpre verdadeira maratona ao lado dos pré-candidatos de sua coligação e também dos demais partidos coligados, privilegiando a melhora da aceitação do prefeito Alexandre Arraes. Hoje e amanhã o roteiro envolve Ponta da Serra, Ramalhete, Santana, Santa Maria e mais dois eventos que preferiu não revelar. 'Tempo para a familia faltou faz tempo', confessou o médico.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário