segunda-feira, 16 de abril de 2012

Delta contratou José Dirceu por seis meses e faturamento com o governo petista subiu R$ 395 milhões.

Reportagem do Jornal Nacional. Clique aqui para ler a matéria completa e assistir ao vídeo. 

O presidente da Delta Construções, Fernando Cavendish, teve uma conversa gravada na qual ele fala em dar propina a políticos, de acordo com trechos divulgados neste fim de semana pelo site Quid Novi, do jornalista Mino Pedrosa. Em uma das frases divulgadas, Cavedish diz: "Se eu botasse 10 paus na mão de nego, ah, nem precisa muito de dinheiro, mas eu ia ganhar negócio". 

A gravação de Cavendish divulgada pelo site Quid Novi tem dois minutos e sete segundos. Cavendish diz não ter "nenhum interesse em raia miúda". "Se eu botar R$ 30 milhões nas mãos de um político, eu sou convidado para coisa pra c... Te garanto", afirma o empresário em um diálogo com interlocutor não identificado.
 Em nota, a Delta afirma que o áudio foi "gravado clandestinamente" em dezembro de 2008 durante reunião na qual se discutia a cisão societária entre a Delta e a Sygma Engenharia. O processo de separação entre a Delta e a Sygma foi parar na Justiça, e o desentendimento entre os sócios acabou revelando que José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do governo Luiz Inácio Lula da Silva, prestou serviço de consultoria para a Delta. O contrato de seis meses foi assinado no fim de 2008.

Nessa época, os contratos da empresa com o governo federal quase dobraram. Passaram de R$ 393 milhões em 2008 para R$ 788 milhões em 2009. Atualmente, a Delta é a empresa que mais recebe dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - R$ 885 milhões em 2011 .

Nenhum comentário:

Postar um comentário