segunda-feira, 30 de abril de 2012

2012 e o afunilamento em Araripina

Era consequência inevitável. Era bola cantada. Este blog antecipou diversas vezes. Mas, como alguns não lêem todos os posts, ou não gostam de conjecturas, vamos noticiar o que já afirmamos lá no passado.
A política em Araripina se encaminha para seu momento decisivo sem candidatos que participaram dos grandes embates passados. Valmir Lacerda, Dionéa Lacerda e Bringel já anunciaram apoio a Alexandre Arraes. Valdeir Batista já desistiu da disputa e deve fazer o mesmo que muitos de seus aliados fizeram antecipadamente - apoio ao candidato do Palácio.
Pela oposição, é pouco provável que Lula Sampaio entre na disputa. Seu grupo, em sã consciência, não aceitará marchar para uma guerra em que o comandante em chefe pode ser alcançado pela Lei a qualquer momento. Não seria sequer racional lançar na disputa alguém que pode ser considerado inelegível e impossibilitado de disputar ou assumir qualquer cargo a qualquer momento, provavelmente na metade do pleito. Vereador com mandato não embarca nessa. É naufrágio anunciado.
Pelo visto, vai sobrar a alternativa de Nunes Rafael entre os mais conhecidos, mas numa terceira via. Os que ainda estão ao lado de Lula Sampaio, entre os quais Maria Augusta e Evilásio, dificilmente farão boa digestão de uma indicação que não seja eles próprios. Ou seja: Se Lula decidir apoiar uma candidatura a prefeita de Maria Augusta, Evilásio deve se sentir ofendido em virtude do tempo maior de grupo e marchar para outro campo de força. Da mesma forma, é pouco provável que Maria Augusta aceite perder a parada para Evilásio ou mesmo para outro nome que não o seu. O lógico seria Lula renunciar para apoiar a esposa, a filha ou o próprio Boba Sampaio, a fim de salvar o espólio político para este ou para ocasiões futuras. Sem renunciar, todos os seus nomes de confiança ficam inelegíveis.
Considerando que Lula Sampaio não apoia Dra. Socorro Pimentel, filiada ao PSL, e não teria como apoiar Raimundo Pimentel, pois é do PSB de Alexandre Arraes, restam apenas davaneios tolos para político cambaleante que ainda admite andar vagando sem direção.
Em suma: O único embate que pode surgir é Alexandre Arraes, com toda força do palanque que montou e que ainda está robustecendo, contra Lula Sampaio, que aceitando entrar na disputa terá plena consciência dos riscos envolvidos na empreitada. Mas, este sim, seria o embate mais empolgante. As outras alternativas são de candidatura forte contra desafiantes sem muita aderência na sociedade e nas bases municipais.
Por isso, quem pretende ser candidato a vereador só ainda perde tempo para escolher um bloco e marchar se realmente estiver sendo interessante perder espaço nas bases e continuar cantando a música da indecisão.
Aos que insistem em elocubrações, uma dica: O que alguns 'revoltados' estão pleiteando, além da vice, são garantias de apoio para deputado estadual, deputado federal, presidência da câmara, condições efetivas de disputar mandato de vereador para ser eleito e..... E secretarias, autarquias, quitação de débitos e até prestação de serviços. Para tudo isto não existem provas nem documentos assinados. Mas seja criança e continue achando que tem 'santo' atrás de gente que faz escaramuça. Continue fazendo discurso de revolta para este pessoal se dar bem logo agora em maio, antes ou depois do governador subrir no palanque e mostrar os 'olhos azuis', ou 'quase verdes', como costuma brincar Adriano Sampaio. Faça esse papel e depois continue reclamando que o poder é para quem tem mais, mas certo de que é a militância quem repete bravatas de gente que só pensa em si e estica a corda até conseguir, ou não, o que lhe completa.
O resto é conversa mole.

Nenhum comentário:

Postar um comentário