quinta-feira, 15 de março de 2012

PT recompensa editor do livro contra Serra.

O governo de Brasilia contratou o editor do livro Privataria Tucana, Luiz Fernando Emediato, para ser o Coordenador Literário de uma Bienal promovida por uma ONG, que vai custar R$ 6 milhões. O governo de Brasilia é do petista Agnelo Queiroz, um nome que tem uma ficha de apresentação enorme. Um dos palestrantes, pago regiamente, será José Dirceu. Só falta chamar o Amaury Ribeiro para receber uma medalha.

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, réu no processo do mensalão, será um dos palestrantes da primeira Bienal do Livro de Brasília, de 14 a 23 de abril. Receberá R$ 5 mil para participar do debate sobre o tema "O fim das utopias e a ditadura do mercado". A bienal, criada pelo governo do Distrito Federal e organizada pela ONG Instituto Terceiro Setor (ITS), custará R$ 6 milhões, previstos no orçamento distrital. Será o principal evento para comemorar o 52 aniversário da cidade. Segundo os organizadores, todos os convidados receberão cachês. Luiz Fernando Emediato, coordenador literário do evento, disse que, em média, o valor pago será de R$ 6 mil.

Dos R$ 6 milhões destinados à bienal, R$ 3,36 milhões poderão ser captados com empresas, por meio das leis de incentivo, como a Rouanet. Entre os patrocinadores e apoiadores, já estão confirmados a Caixa Econômica Federal, os Correios e o Sesi. Outras parcerias estão sendo negociadas com empresas como a Ambev e as estatais distritais Companhia de Saneamento Ambiental e Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap).(O Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário