segunda-feira, 19 de março de 2012

O 'ongão' sonhático de Marina

Marina Silva abandonou a idéia de criar um partido político e agora sonha em ter um grande "ongão" político, suprapartidário, que atuaria junto à sociedade civil. Marina Silva não gosta de democracia. Sempre que pode ela tentou solapar os seus principais fundamentos, aliada a tipos abjetos como Palocci. Agora Marina quer montar uma seita, provavelmente financiada pelo "ecobusiness" globalista, para fazer uma revolução pelo twitter. Marina quer inventar uma primavera brasileira. A nova política deixou de ser sonhática e passou a ser errática. Seus seguidores não sabem para onde ir. Leia mais aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário