segunda-feira, 19 de março de 2012

Nenhuma surpresa. Poderia ser outra a mulher forte de Dilma.

"Governistas acusam a ministra Ideli Salvatti de ser “truculenta” no exercício de suas funções. Ideli é desagradável no trato, agressiva? Nunca escondeu os atributos e por eles colecionou antipatias.No Congresso não se falava de outra coisa quando a presidente surpreendeu a todos indicando a senadora para fazer a ponte com o Parlamento na pasta das Relações Institucionais. Provavelmente o fez justamente por identificar qualidade onde os demais viam defeito.Culpar Ideli pelos desacertos na coalizão equivale a acreditar no milagre da transformação e/ ou a imaginar que ela atue à revelia de Dilma." (Dora Kramer, hoje, na sua coluna no Estadão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário