terça-feira, 6 de março de 2012

Lula Sampaio falará na sexta-feira. Dúvida: Para falar do que não pode? Ou para não falar do que não pode?

O prefeito afastado de Araripina, Lula Sampaio, agendou entrevista na rádio Arari FM para a próxima sexta-feira, às 7 da manhã, no pragrama do brilhante Martinho Filho.
Pelo visto, o petebista se aconselhou com a dupla explosiva ansiedade e imprudência.
Por vários motivos, o momento não é oportuno para Lula falar. Sem entrar na matemática para saber quantos de seus eleitores fiéis lhe seguem ainda, basta dizer que apenas duas coisas aqueles que lhe são fiéis gostariam de ouvir, a saber:
1) Que Lula vai voltar ao cargo na segunda-feira próxima;
2) Que Lula Sampaio ou qualquer pessoa de sua confiança jamais teve contato com o 'empresário' Marcos Gago, assassinado recentemente em Araripina.
Não há como negar que estes são os dois temas que interessam a todos e não apenas a seus fiéis aliados. Menos ainda, há como esconder que estes são os dois assuntos do monento, deixando para muito distante o terceiro mais discutido.

Não é preciso ser estrategista nem experiente em propaganda política para saber que Lula não deve falar agora. Senão, vejamos:
Lula pode dizer que vai voltar logo, antecipando decisão judicial que sequer está em pauta?
Lula deve dizer que não volta logo, e que não tem certeza da volta?
Lula deve abordar temas delicados, como o assassinato de alguém que Araripina não conhecia e que na maioria dos sítios o assunto não é dominante?
Lula Sampaio pode afirmar, com todas as letras, que está bem de saúde?

Uma análise rasa indica que não, não, não e não. Então, o que levou Lula Sampaio a marcar entrevista?
Não existe racionalidade. Não existe justificativa que o eleitor comum acate como razoável. O fato é Lula ainda não deixou de ser político,apesar dos pesares.

E o que Lula vai dizer? Certamente vai dizer que é candidato novamente. Vai dizer que está vivo. Por que? Porque quer estancar a sangria. Interessa a Boba Sampaio e a quem mais tem interesse no seu rebanho eleitoral. E também porque interessa a Armando Monteiro colocar na mesa de negociação com Eduardo Campos a retirada de uma candidatura em favor do candidato palaciano em Araripina. Em junho, quando chegar o dia final para decidir realmente o que fazer, qualquer desculpa servirá para dizer que não deu para sustentar a palavra.
Neste momento, Armando Monteiro já terá se decidido na vida, podendo ter voltado a se compor com Eduardo Campos ou definitivamente separado os panos de 'rosto'.

QUEM PAGA A CONTA? Quem está na berlinda, inclusive ex-auxiliares que buscam distância dos últimos episódios e das turbulências; candidatos a vereador que ainda têm o que perder na disputa, parentes e pessoas mais próximas a Lula, que dele gostam de verdade, que a partir da entrevista terão que respirar fundo para buscar novo oxigênio a fim de aguentar o endurecimento do jogo de agora em diante, principalmente os prestadores de serviço e profissionais de todos os escalões que serão chamados a dizer publicamente de que lado estão.
Perguntar não ofende: Lula pensou nisso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário