quinta-feira, 22 de março de 2012

Fica curado logo, Lula!

Candido Vaccarezza (PT-SP), líder do governo na Câmara dos Deputados até a semana passada, deve estar rindo à toa.
Dilma o substituiu por Arlindo Chinaglia (PT-SP), ex-presidente da Câmara.
Vaccarezza era acusado de conversar demais com o PMDB, negociar demais com o PMDB, e votar de menos.
Marco Maia (PT-RS), presidente da Câmara, resolveu pôr, ontem, em votação a Lei Geral da Copa. Com o apoio de Chinaglia.
Resultado: o governo perdeu. Faltaram votos para aprovar a lei. A votação foi adiada.
O governo também foi derrotado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.
Ali foi aprovada a admissibilidade de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que determina que passe pelo Congresso a demarcação de terras indígenas, o reconhecimento de terras quilombolas e a definição de áreas de preservação ambiental.
Dilma pensa que conseguirá tudo o que quer no Congresso batendo com o pé no chão. Ou gritando com todo mundo. Ou ameaçando todo mundo.
Ulysses Guimarães, presidente do PMDB na época da ditatura de 64 e, depois, condestável da chamada Nova República, ensinou: "Política é muita saliva". E exige três coisas: paciência, paciência e paciência.
Dilma não é do ramo.
Lula, que é, recupera-se de um câncer na laringe.
Se não voltar logo a aconselhar Dilma será um desastre atrás do outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário