quinta-feira, 15 de março de 2012

Deve, não nega. Mas quer perdão.

Presidentes e representantes de 18 partidos vão pedir para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) reconsiderar a decisão de proibir, nas eleições municipais deste ano, candidaturas de políticos que tiveram as contas da campanha eleitoral de 2010 rejeitadas. O grupo de legendas vai apoiar petição encaminhada à Justiça Eleitoral pelo PT com o pedido de reconsideração. Os partidos defendem que a decisão do TSE entre em vigor somente em 2013, um ano após ter sido tomada.

"Trata-se de uma iniciativa que o TSE tomou que não respeita a anterioridade de um ano. Ele decidiu sem dar prazo para os presidentes dos partidos trabalharem", disse o presidente do DEM, José Agripino Maia (RN).Segundo os partidos, mais de 21 mil candidaturas ficarão prejudicadas se não houver uma reconsideração."A não aprovação das contas não era motivo de inelegibilidade. A cada eleição o TSE baixa uma resolução e, agora, veio essa bomba", disse o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO). Os partidos negam que a pressão tenha como objetivo liberar "fichas-sujas" nas eleições. "A Lei da Ficha Limpa é uma coisa, essa resolução é outra", disse Raupp.(Folha de São Paulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário