quarta-feira, 7 de março de 2012

Araripina: Múltiplas candidaturas é uma possibilidade concreta

Na principal cidade do Araripe, um candidato já está definido: Alexandre Arraes, prefeito em exercício e preferido do Palácio. Deve marchar na campanha  com Valmir Filho na vice, também por determinação palaciana.
O governador Eduardo Campos decidiu, ao que tudo indica, atender aos pedidos de aliados, que pregavam unidade e exigiam obras, e está destinando ao município de Araripina um número expressivo de grandes realizações, a exemplo de duas estradas (Rancharia e Salitre), Escola Técnica Federal, reforma do hortigranjeiro, perimetral e estrada do aeroporto, entre outras. A intenção é dar munição ao prefeito em exercício, carimbando-o de operante.

Ao que tudo indica, não era bem isso o que os 'aliados' de Alexandre queriam. Pelo que se percebe, a maioria queria que o prefeito em exercício passasse pelo cargo sem mostrar serviço algum, perdendo o discurso e as condições políticas para disputar reeleição.
Armam-se, assim, multiplas candidaturas dentro do chamado frentão, já despertando no prefeito afastado Lula Sampaio o interese de novamente entrar no páreo, certo ele de que num cenário com três candidaturas o mais forte será ele. Pelo visto, é isto mesmo que 'iluminados' graduados do frentão estão desejando.
E é aí que está o X da questão. Não havendo responsabilidade com Araripina por parte de lideranças como Bringel e Valdeir Batista, que até agora não definiram o que farão na campanha, não se poderá exigir responsabilidade de quem enxerga nessa briga a chance de entrar no cenário e se projetar para campanhas futuras, a exemplo da eleição de deputado estadual e federal. E é com base nessa constatação que o cenário se modifica bastante e pode ajudar aquele que estiver  no controle de uma ou duas máquinas.
Caso Bringel e Valdeir Batista decidam rachar o palanque governista, outras candidaturas alternativas surgirão, chegando a cinco ou no mínimo quatro postulantes ao cargo de prefeito. Nenhum jovem de 40 ou 50 poderá ser taxado de irresponsável ou desagregador se os senhores com mais de 60 tomarem a iniciativa de rachar os palanques em nome de suas ambições desmedidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário