terça-feira, 23 de maio de 2017

J&F na mira de todos os órgãos da Fazenda Federal

Henrique Meireles, pelo visto, perdeu a amizade e admiração pelos irmãos Batista, da Friboi.  Vai começar pelo braço financeiro da empresa, o Banco Original.
Temer vai se vingar enquanto estiver na presidência.  Isso é bom. O andar de baixo só ganha quando o de cima briga e deixa cair as sobras.

Reinaldo Azevedo, de Veja, caiu. Estava nos colóquios com a irmã de Aécio e contra a Lava Jato.

O jornalista da Veja, Reinaldo Azevedo, crítico do PT e defensor da Lava Jato enquanto a investigação não chegou em Aécio, caiu no grampo da Polícia Federal. Ultimamente, estava atacando a operação. Estava defendendo Aécio. Só não passou ainda a defender o PT. Pelo visto, passará a pedir a prisão de Sérgio Moro e a volta de Lula à presidência com Aécio na vice.
Desça um pouco mais no blog e veja que a bola foi cantada. Reinaldo é peixe pequeno ainda. A relação é muito promíscua.  Ele era um daqueles que atiçava a falsa briga PT x PSDB para aumentar a torcida dos dois lados e não deixar surgir outro candidato por outro partido.

Confusão na votação da reforma trabalhista em comissão do Senado


Eis o nível do nosso Congresso. Eles se acusam. Eles xingam uns aos outros. Estão cobertos de razão no que dizem.

A próxima semana para a política; Os próximos dias de sol para o Brasil.

Resultado de imagem para sol
Os políticos estão na lona. Todas as cobras recolheram seus venenos e agora se abraçam, não havendo mais partidos, nem esquerda, nem centro, nem direita, apenas fragmentos de tendências. As cobras se entenderam na dor de suas próprias picadas.
É fato que os políticos vão procurar sobreviver. Isto é decisão já tomada. Ainda não encontraram a forma nem o discurso, mas já decidiram salvar-se por enquanto. Isto é o assunto da semana.
Mas o que interessa aos brasileiros é o que teremos para o futuro. Neste caso, o que Sérgio Moro e a força tarefa têm para os próximos meses. Nos interessa então os próximos dias de sol - meses de sol. Que sejam muitos e de intensa luz. Viva Sérgio Moro! O Brasil depende mais do que nunca da sua caneta e do seu vasto saber e infinita coragem.

Paulo Câmara não sobrevirá à esfinge de Eduardo Camposa

Resultado de imagem para paulo câmara e eduardo campos
Eduardo Campos se foi no fatídico 13 de agosto de 2014. Com sua morte, deixou desprotegida sua história e eleitos os seus herdeiros. Por ter deixado desprotegida a sua história, não estando vivo para se defender, hoje é alvo de muitas acusações. Só as investigações poderão comprovar a veracidade da chuva de difamações que partem de delatores, uns à serviço da justiça, outros à serviço do PT. O fato é que, não estando mais entre os vivos para se defender, e não podendo ser investigado para negar ou confirmar, tudo que falarem ou lançarem na sua conta política dependerá tão somente da vontade da maioria, para ser inocentado ou condenado em definitivo. O Brasil passa por um momento delicado e seus herdeiros em Pernambuco sofrem severo bombardeio. A oposição aponta armas pesadas no intuito de conquistar o Palácio do Campo das Princesas e, mais adiante, a prefeitura de Recife. Dona Renata Campos, a viúva, pouco ou nada pode fazer, sob pena de ser tragada pela crise.  O cunhado, Antônio Campos, deixou o luto de lado e já traz a cunhada para o centro do debate, pedindo explicações sobre denúncias recentes do homem forte do JBS. Trazendo a cunhada Renata, também trará os sobrinhos, sobretudo aquele que tem o nome trabalhado para ressuscitar o arraesismo mais adiante, o ainda 'criança' João Campos.
Acertá-los é consequência inevitável, sabe Antônio Campos.

PAULO CÂMARA
O governador de Pernambuco já sofre ataques internos antes mesmo de tomar posse. Talvez padeça dos males que todo 'príncipe' padece ao herdar um trono. Pouco habituado a esse ambiente complexo e abundantemente requintado, Paulo Câmara não se armou e talvez não se arme mais para o combate. Deixou correr frouxo até hoje. Agora, citado pelo mesmo delator que atacou a honra do falecido Eduardo, tendo a companhia do prefeito de Recife Geraldo Júlio e do Senador Fernando Bezerra Coelho nas mesmas gravações e imagens, deve ter chegado à conclusão de que é hora de reagir, aí não mais em defesa do governo, mas em defesa da própria honra.

POBRE MOÇO: é o discurso ensaiado. A dúvida é se a imagem de jovem simples de classe média será bem assimilada na colagem á imagem de um governador de Estado. A imagem de Paulo Câmara é tão tênue, tão nova, tão distante do imaginário popular, que ele corre o risco de ser candidato a reeleição sem ser conhecido pela maioria dos pernambucanos. Para o mal ou para o bem, esta é a verdade. Soltem o governador na feira do queijo em Bodocó, ou na feira do sábado em Araripina desacompanhado das figurinhas carimbadas que sempre chegam perto para aparecer nas imagens, corre-se o sério 'risco' do governador de Pernambuco comprar goma a R$ 2,50 e não a 4,00 Reais, por inspirar sentimento de piedade na nossa vendedora mais requisitada do Hortigranjeiro. Paulo tem cara de menino de rua pidão, de tão magro, tímido e despojado. E esta é a dificuldade  que a oposição enfrenta para atacar o governador. É fácil perceber as curvas para acertar o governo usadas pela oposição. Seu principal rival o acusa de 'fraco, sem pulso, sem comando, comandado' (....). Isto se explica: Fosse o governador um político com o traquejo dos demais e aquele ar de poderoso, nem mais existiria como pré-candidato.
Se vai colar o pobre moço, ninguém sabe. Se vai escapar ao ataque perpetrado contra a imagem de Eduardo Campos, só Deus sabe. Mas o fato é que associando o discurso de 'pobre moço', a tropa de choque (a saber) de Paulo Câmara promete adotar um bateu levou, um vale tudo, a partir de agora. A ordem é não deixar nada sem resposta e defender atacando. Vão continuar argumentando que Paulo é um rapaz que só tem 'a família e a honra, que vive do seu salário', em contraponto ao poder estimado que tem o principal adversário. Mais do que isso também não podem fazer. A não ser que, em ato de coragem e rebeldia, se livrasse da esfinge de Eduardo Campos. Para isso, teria que informar razões, teria que explicar porque, e apontar exemplos. Impossível de acontecer não é, mas difícil sim. Tudo dependerá do que pessoas como Antônio Campos vier a fazer ou falar de agora em diante. Ainda assim há uma 'criança' ao seu lado, com o sangue e o jeito do pai famoso que se foi em trágico acidente. É muito complicado. É um sofredor de fato  e de direito.
Resultado de imagem para paulo câmara
Por sua vez, Armando Monteiro se preserva e usa apenas a sua linha de frente para atacar. A ordem deste é única: Pernambuco precisa de governo e de liderança. O recado é para Paulo: Não basta parecer com Don Hélder nos gestos de humildade, é preciso governar e ser líder. Pernambuco se acostumou com isso. Eduardo Campos é o maior exemplo.
A partir de agora sairá de cena o lógico e entrará em questão o imponderado. Quem tiver força para impor uma imagem desejada se firmará. Armando Monteiro ainda não reconquistou os índices que teve no primeiro momento de sua campanha passada, apesar de Paulo também não sair do piso inicial de sua campanha em 2014.

Maior ator da história da humanidade é brasileiro.


A academia que escolhe os indicados ao Óscar comete até hoje sua maior injustiça. O brasileiro Luis Inácio Lula da Silva é vítima do preconceito americano. Nenhum ator, entre todos os homenageados até hoje, consegue interpretar como o pernambucano de Caetés. Nenhum, entre tantos, tem fã clube tão vasto, numeroso e leal. Lula extrapolou fronteiras e hoje comove até países da América Central e Caribe, África e até a civilizada Europa. A próxima premiação do Óscar continuará falhando e reforçando a injustiça se insistir em  não premiar Lula.  Caso isto aconteça, certamente em 2018 não escapará ao recordista de bilheteria de todos os tempos, O FILME, envolvendo Lula e sua turma de um lado contra Moro e seus investigadores, de outro.

Comece a desconfiar dos jornalões

Os jornais que defendiam Lula e toda banda podre sabiam que, por tabela, estavam também defendendo Aécio. Sabiam que todos eram do mesmo 'condomínio de luxo'. Sabiam que seus grandes anunciantes se empaturravam no BNDES. Sabiam que a oposição de Aécio era só vocálica, pois nas votações e no STF todos agiam em sintonia. Agora esses jornalões começam também a defender Aécio, vitimizar Aécio, defender Temer, vitimizar Temer. Estão todos no mesmo barco. Querem um mesmo fim para a Força Tarefa. Se depender desses jornalistas da grande mídia, Lula vai para o Palácio com Aécio de vice e Moro vai com os investigadores para a cadeia.
Quem deu nome a isso aí foi Donald Trump: FakeNews. Comece a exercitar mais seu lado crítico a partir de agora. Comece a desejar que a força tarefa da Lava Jato chegue aos porões da comunicação. Esse pessoal que faz opinião também faz bons negócios.

OAB elegendo Ministros já: Gilmar Mendes manda nos senadores; Aécio manda em Ministros do STF


Papéis invertidos na república apodrecida. Gilmar Mendes e Aécio Neves falam ao telefone (grampeado). Aécio pede a Gilmar para ligar e mudar a opinião de colegas de comissão no Senado. O objetivo: Aprovar uma lei que pune promotores e magistrados, a dita Lei do Abuso de Autoridade. Numa ligação só, Aécio trai os colegas senadores e Gilmar Mendes trai os colegas juízes que se viram como podem para combater a impunidade no Brasil abaixo dessa cote. Não podemos mais culpar pobres juízes de primeira e segunda instância. Não adianta nada eles punirem aqui na planície se os 'supremos' tramam para que nada mude lá no Plano Alto. Invariavelmente, os 'advogados bons' derrubam suas sentenças na SUPREMA CORTE.
Já sabemos o que tem de ser feito. Nada mudará nesse país enquanto presidentes indicarem e o congressistas aprovarem nome de Ministros do Supremo. A nossa luta, de hoje em diante, terá de ser ampliada: Eleição para indicação de Ministros na OAB. Só os advogados em exercício, juízes e promotores podem e devem eleger ministros. Somente eles. Se deixarmos no Brasil essa brecha para os políticos, nada mudará daqui a duzentos séculos. A OAB deve encampar essa luta com afinco. Certamente contará com o apoio maciço da sociedade para aprovar em referendo popular. Essa é fácil. Basta mostrar o áudio acima. Não resta dúvida de que Aécio foi o quase presidente que mais ajudou o Brasil. Ele está provando que a verdade (mesmo dura) é o melhor remédio. A verdade é essa aí: Um senador e um ministro do Supremo tramando contra a justiça, contra o povo, contra as leis, contra os juízes e promotores, e em defesa dos corruptos.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

URGENTE: PF JÁ SABE ONDE ESTÁ A MALA DO DEPUTADO DE TEMER

Resultado de imagem para mala de rocha loures
A polícia federal rastreou e sabe o exato lugar onde se encontra a mala com 500 mil Reais que o homem do Friboi entregou ao deputado Rocha Loures, indicado por Michel Temer. Mais que dinheiro teria na referia mala preta.
Ainda há muitas surpresas até a queda do vice de Dilma.

SIGA NO www.meuararipe.com

Últimas

Voltando
Um dos políticos que 'não apareceria mais no senadinho' voltou atrás ou não tinha feito 'juras de morte'. No final da semana passada reapareceu. Passou pouco tempo, mas deu as caras.  Mas voltou sem dizer nada, nem debater. Apenas deu sinal vital.

São João do Senadinho
A confraternização de São João do Senadinho será outra vez movimentada. A 'cota' para 'dançar' já está sendo recolhida. A festa é sem partido e os custos rateados. A carne não será Friboi e não haverá sobras de caixa para depois gerar delação.

Lagoa do Barro
Este blog não está devendo a programação do São João de Lagoa do Barro, como alguns leitores reclamaram. Ela não saiu, este é o caso. Quando sair, aparecerá também em destaque.

Artistas da terra
A relação dos artistas da terra, e suas respectivas fotos, outra cobrança, será atendida também pelo blog assim que a comissão dos festejos divulgar.Não houve tratamento desigual. Simplesmente os furos que recebemos foi das atrações 'badaladas'.

Divulgação e inexigibilidade
A palavra difícil aí de cima deve explicar a não divulgação dos nomes da terra na programação, já no dia do anúncio oficial. Há um amparo legal e um desamparo também. O amparo protege os que fizeram fama. O desamparo desampara os que ainda lutam pela fama e isso explica a maior burocracia para a contratação dos ainda não famosos, ou os famosos da terra.

Povo gosta de festa
Os links com furos de informação de atrações do São João de Araripina provocaram 'congestionamento' no Meu Araripe. Em pleno sábado, um único link trouxe para o Meu Araripe mais de 2.700 leitores novos em menos de duas horas, num sábado à noite. É impressionante. Este mesmo link só não superou o que noticiou o afastamento de Lula Sampaio do cargo de prefeito de Araripina. Também pudera. À época, Meu Araripe reinava só.
Não é por outro motivo que os gestores, todos eles e de todas as partes, e por milênios, fazem das tripas coração para oferecer ao povo uma boa programação festiva.

Buracos
Este blog sempre evitou e ainda evita fazer apologia ao buraco ou a operações que os tapam. Isto cria limitações para a redação e para a mente das pessoas, sobretudo leitores. Araripina é uma cidade que gestor nenhum consegue correr à frente dos buracos. Então, não é justo que paguem o 'pato' no inverno. Também não é justo que construam sua imagem tapando buraco quando o inverno acaba. Em Araripina é uma rotina  e um custo fixo também.

Muriçocas sim
Está na hora de matar as danadas. Elas tiram o sono das pessoas, atrapalham o rendimento no trabalho, causam irritação de pele e irritabilidades relacionadas à diminuição do repouso noturno e até diurno. Alguma coisa desandou. Antigamente, havia gente que, desatenta, esquecia baldes de manipueira nos córregos e canal principal. Era  acidental, barato, natural, biodegradável e não sobrava uma voando. Quem conhece farinhada percebia pelo cheiro. Mas não é fácil controlar flutuação de nuvens de muriçoca numa cidade cortada de norte a sul por um canal exposto. Enquanto o saneamento básico não for concluído e os esgotos enfim coletados, esta queixa vai tirar o sono dos gestores.

Asfalto
Imagens de equipamentos circulam pelas redes sociais noticiando que a prefeitura vai asfaltar ou recapear ruas. Pelas interdições vistas, parte do centro e do Alto da Boa Vista receberão melhorias.

Jipeiros em movimento
A imagem pode conter: atividades ao ar livreA imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: montanha, nuvem, céu, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: céu, montanha, nuvem, atividades ao ar livre e natureza
Araripina viveu ontem um encontro de jipeiros. O relevo do município, com muitas ladeias, planícies e pedregulhos está consolidando o esporte entre pessoas com dinheiro sobrando para custear as aventuras.

Campeão araripinense
O araripinense Washington Paulo postou nas redes sociais sua conquista: 'Campeão invicto da segunda fase do campeonato pernambucano de jiu jitsu na cidade de Custódia'.
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

Brasil espirra, Argentina pega pneumonia. Araripina também sente.
Na Argentina, é comum se dizer que se o Brasil espirra, os vizinhos pegam pneumonia, tamanha é a dependência  em relação ao mercado brasileiro. Ou seja: as vendas para o Brasil seguram as industrias e plantações dos pampas. Pois não é diferente para municípios do interior quando ocorre crise em Brasília. O consumo de produtos com valor agregado depende da classe média e classe média alta. Em horas de crise, um 'carrinho' a menos deixa de fazer circular o que duzentas pessoas da classe D não gastam num mês. Quem consome alto é também precavido. Por isso, vem logo o tombo nas contas e os caixas entram no vermelho de Norte a Sul. Por outro lado, a insegurança política leva ministros a também segurarem a caneta ou a só liberarem verbas para quem fecha acordos eleitorais futuros.  E tome descompasso. Por isso, também, Temer precisa sair logo.

A FORÇA MUDANDO DE LADO
Imagem relacionada
Coreia do Sul, um país reformado que saiu do atraso em três décadas.

O mundo e os povos vivem ou deixam de viver plenamente, conforme a criação ou consolidação das leis que regem as diversas sociedades. O Brasil abusou das leis. Leis boas e leis ruins. Por isso, com o estrangulamento da sociedade bem informada, a FORÇA MUDOU DE LADO.  O grande erro de cálculo dos falsos líderes é não compreender que a luz aparece e se propaga com o passar do tempo, e 'à medida que a luz se faz, a FORÇA passa para o lado do direito e a sociedade retoma a posse de si mesma'.
Estamos à caminho da liberdade plena, sem LEIS espoliadoras para atrapalhar o progresso. "A liberdade plena se dá quando uma sociedade reduz a LEI à sua única atribuição racional, que é a de regular o direito individual à legítima defesa ou de repressão da injustiça'.
Reformas! Eis a questão. Mas daí virar uma exigência nacional, lá se vão outras décadas.


O plano de Lula: No meio do caminho tinha um Moro. Tinha um Moro no meio do caminho.



Lula queria Dilma sucedendo-o para retornar à cadeira após quatro anos. Dilma foi um poste teimoso. Resistiu e foi à reeleição, comprando deputado e senador como se compra diamante sem nota fiscal. Foi a primeira pedra no caminho de Lula, o chefe. Dilma caiu, Temer assumiu. Assumiu com a missão de ajustar a economia e frear os gastos, estocando desgaste mas também estocando recursos para Lula voltar, e em voltando, gastar o que foi estocado com os políticos outra vez, distribuindo alguma migalha aos que sentem fome e mesmo assim comemoram qualquer conquista tomando álcool.
Tudo ia bem. Plano perfeito. A mesma gangue que escapou do mensalão quebrando o País escaparia também ao Petrolão, Friboi, BNDES, Transposição e todas as demais maracutaias. Bastaria Temer continuar e sacramentar as reformas, concluindo o mandato, tostado na opinião pública, mas 'ilibado', salvador da economia, tarefeiro sem vaidade, pronto para assumir um ministério que 'fura poço' mais adiante, indicado pelo mesmo consórcio da desonestidade nacional.
'No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho, como se lê no poema de Carlos Drummond. A pedra se chama Sérgio Moro. Alvo dos desonestos e ídolo dos brasileiros, Moro é a pedra no meio do caminho de Lula, Aécio, Dilma, Temer, Renan e de todos aqueles que sabotaram a nação. Eles fingiam brigar. Um xingava o outro em público, e abraçava em privado. Era só Teatro. Moro sabe disso. As gravações da PF revelam.
Cabe aos brasileiros sem paixões partidárias doentias lutarem para que a Lava-Jato lave o que for possível e necessário. Só assim o Brasil voltará a respirar. A economia não suporta muito tempo. Os mercados globais não perdoam por tempo indefinido. A depuração precisa ser rápida. Cobras agonizantes não podem guardar veneno para novas picadas. A lista delas é extensa, mas não o bastante para barrar a Lava-Jato. Depende de nós. Nós, os comuns e iguais.

SIGA NO www.meuararipe.com. Compartilhe o link com os amigos

domingo, 21 de maio de 2017

VOSSA EXCELÊNCIA - Pelo fim do Foro Privilegiado.


Presos na ditadura - Heróis da esquerda. Presos da democracia - Heróis da esquerda.

LER OUVINDO É MELHOR
De 2005 para cá, quando eclodiu o mensalão e "Vossa Excelência" estourou  na guitarra e voz dos Titãs,  o povo quase nada fez para mudar o Brasil. Ou fez para piorar. Reelegeu Lula, elegeu Dilma a mando de Lula e depois reelegeu Dilma também a mando de Lula. Perdão dado três vezes ao crime do mensalão. Nada mais natural que os bandidos enchessem o peito de ar e desligasse o preocupômetro. Não coloquemos a culpa nos políticos. Não coloquemos a culpa nas urnas. Não coloquemos somente no dedo do eleitor.
A ditadura não serviu para quase nada. Veio para livrar o País do comunismo da Rússia, esse mesmo que se instalou na Venezuela, mas foi condescendente com os ladrões que colocou na cadeia. Prendeu mas soltou. Muitos dos que fugiram ou foram exilados, depois foram anistiados. Está aí o resultado: Soltos, voltaram a delinquir. Soltos, voltaram a assaltar os cofres da nação. Presos na ditadura - heróis da esquerda. Presos na democracia - heróis da esquerda. Talvez a culpa seja da esquerda, que cultiva heróis bandidos. Mas é muito fácil culpar o povo da esquerda sem atacar o problema central.  É muito fácil culpar apenas uma via política mental - deixando claro que social democracia surgiu também como esquerda, e  portanto os líderes abatidos são todos de esquerda, sejam os da ala de Lula, sejam os da ala de Aécio. Votei uma vez (segundo turno) por falta de opção nesse último, tão repugnante quanto o primeiro.
O buraco é mais  profundo. Temos que jogar luz sobre esse buraco.
Há uma coisa chamada foro privilegiado. Se há foro privilegiado, é porque há a medo entre os privilegiados, que preferem uma branda corte. E que corte! Aécio convence dois; Temer 'só pode ajudar com dois'; Lula entra com três; Dilma entra com dois. Pronto. Acabou-se - ou sobrou pouco, só dois dos onze.  A sorte do povo é que PT e PSDB se desentenderam por causa do tesouro de Minas. Minas, sempre Minas. Torçamos para que não dividam Minas em duas e acabem com a briga entre tucanos e petistas. Só assim a corte privilegiada fica rachada e o Brasil acordado. Torçamos também para que os políticos passem a ser julgados como os demais cidadãos, em suas paróquias.

       SINA NO www.meuararipe.com
Envie o link para amigos. Escolha dez que gostam de política ou andam de banda para a realidade.

Jantar com Temer: Fedor de queimado ou estamos enganados?

Imagem relacionada~
Outros tempos: Aí reinava a alegria que hoje não reina mais.

O 'grande jantar' que o ainda presidente Michel Temer ofereceu à sua base aliada no congresso não deu gente para foto de um pique-nique. Sinal de que o angu deu caroço, com certeza. Por enquanto, Michel repete Dilma: "Não renunciarei!". Para ser igual, só falta a saia e as gorduras a mais. A desconexão entre a fala e os fatos é total. Até a vontade das ruas de ver o País respirar é igual. Percebe-se aí o quanto o ex-presidente Lula era mesmo caprichoso na escolha dos postes sem vida para colocar no lugar para o qual planejava voltar com quatro anos - e Dilma teimou mas não deixou, com a bênção do Senhor.
O Meu Araripe conversou com três políticos da capital que sentiram o clima em Brasília. Unanimidade entre eles: Temer deve renunciar logo. Se não o fizer, não passará do dia 6 de junho, quando o TSE julgará a chapa Dilma/Temer.
Quando deputado e senador prefere ficar nas bases e recusa jantar com presidente é porque a coisa desandou. Temer é experiente e deve mudar de ideia. A não ser que prefira sair do cargo via TSE, pelos pecados de Dilma, o que evitaria sua renúncia, que significaria, no caso, uma confissão de culpa. Pretende morrer como Lula e Dilma: "Não sei, não vi, não foi na minha frente - FOI GOLPE!".

sábado, 20 de maio de 2017

SÃO JOÃO DE ARARIPINA 2017 - PROGRAMAÇÃO COMPLETA.



Por se tratar do primeiro ano de gestão de um prefeito que sempre fez oposição aos últimos gestores, e também por seu discurso sempre firme de austeridade, a própria militância de Raimundo Pimentel ficou ansiosa e de certa forma aflita para saber como viria a programação do São João 2017. A preocupação era que  A FESTA de Araripina não desafinasse a sanfona, ainda considerando que estamos no ápice da maior crise política e financeira que o País já atravessou. A programação no Parque de Eventos vai de 19 a 25 de junho. O nível das atrações é elevado. O custo ainda não foi divulgado.
Entre as atrações de renome nacional, Aviões do Forró, Matheus & Kauan e Alceu Valença.

SIGA NO MEU ARARIPE

Se você entrou no blog pela primeira vez, pedimos que envie o link para aqueles que ainda não entraram ou não conhecem. O jeito de informar mudou muito e você pode ajudar a mudar ainda mais, compartilhando o Meu Araripe nos grupos e entre amigos. Sabemos que informação sobre festa atrai um público jovem e diferente, por isso o nosso  singelo pedido.

JOSÉ AUGUSTO NO SÃO JOÃO DE ARARIPINA. 'UM MELA-CUECA' DEPOIS DA MEIA NOITE.



José Augusto na programação do São João. Vai ter 'mela-cueca' dos mais experientes, a partir da meia noite.

SIGA NO MEU ARARIPE CLICANDO AQUI. APERTE F5 NA PÁGINA PRINCIPAL PARA ATUALIZAR E VER TODA PROGRAMAÇÃO.

OAB decide pelo pedido de impeachment de Temer

A comissão designada pela Ordem dos Advogados do Brasil para analisar as condutas de Michel Temer, constantes de inquérito no STF, concluiu que "é possível afirmar que atentam contra o artigo 85 da Constituição e podem dar ensejo para pedido de abertura de processo de impeachment".

O advogado Gustavo Guedes, que integra a defesa de Temer, argumentou em favor do presidente diante dos colegas e agora o plenário da OAB debaterá a respeito antes de tomar uma decisão definitiva.

Matheus & Kauan também na programação de Araripina



CLIQUE AQUI NO LINK PARA CONTINUAR NO BLOG
Outra atração nacional de renome está na programação. Mesmo não sendo cantor de forró, certamente agradará.
Vá apertando F5 para atualizar.


Aviões e Alceu Valença na Programação do São João de Araripina


Resultado de imagem para alceu valença
Entre as atrações de peso na programação do São João de Araripina, Aviões do Forró e Alceu Valença. Malla e Moleca também aparecem entre as contratadas. Em instantes, programação completa.
Clique no link abaixo para ler outras notícias e vá apertando F5 para atualizar e ver a programação completa.

SIGA NO MEU ARARIPE

SÃO JOÃO 2017 - PROGRAÇÃO

A programação do São João 2017 em Araripina, tão ansiosamente aguardada pelos jovens de todas as idades, por ser a primeira de um gestor que sempre fez oposição, será anunciada em instantes. Atações badaladas estão na programação. Saiba aqui. Basta continuar no blog lendo as notícias abaixo e de vez em quando apertar F5, para atualizar a página.
Aguarde aí. Siga no blog clicando no link abaixo. Vá atualizando de vez em quando.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

'Reservatório de boa vontade futura': Fechamento de pequenos matadouros pode está nisso aí


Imagem relacionada
Nas delações da JBS, lá perdida num dos depoimentos, uma frase inquietante: Financiamento de campanha para abrir "Depósito de boa vontade futura".
Que danado! Imaginar que quase todos os matadouros pequenos e médios do Brasil foram fechados. Pensar que o preço da carne subiu muito além da inflação do período por falta de concorrência ramificada. Pensar que frango estava a preço de banana quando Lula assumiu e hoje um quilograma de linguiça de frango, ou mista, custa tanto ou mais que linguiça caseira de qualidade. Pensar que até dias atrás se falava em cabeça de porco vencida misturada à linguiça. Isso é que podemos chamar de depósito de boa vontade presente.
Já sabemos de uma coisa: Para começar a desmontar o esquema do JBS e políticos associados é preciso reabrir muitos pequenos frigoríficos e matadouros fechados estranhamente no Brasil.
Joesley queria o contrário. Queria centralizar todo licenciamento e fiscalização no governo federal, onde tinha seus comparsas.

Viva Moro! Ele livrou Lula de se jogar contra o Ônibus

Resultado de imagem para sérgio moro e lula
Moro suportou até deboche mas impediu que o ingênuo útil se jogasse 'contra o ônibus' e fosse preso, como queria toda cúpula da máfia, de todos os partidos envolvidos, a fim de encerrar o caso.

O esquema montado pelo PT conta com dois tipos de estaca de sustentação: A que fica em cima e sabe tudo e a que fica em baixo e não sabe nada. A de cima define os esquemas, se beneficia e decide o que a de baixo fala e replica.
A de cima tem aliados fortes e movimenta milhões. A de baixo  não sabe o que são aliados, nem nunca contou até cem mil com o dinheiro na mão. São muitos e não se conhecem, a nçao ser pelos refrões e bordões preparados no QG da máfia. São dispersos, mas reunidos em grupos virtuais. Por vezes, se reúnem em atos custeados pelos cardeais do partido - dinheiro roubado de alguma forma, ou espoliado, quase sempre.
Pois bem: a turma que forma a estaca de sustentação de cima fez de tudo, insistiu, induziu, caprichou no requinte para que Lula se jogasse na frente do ônibus. Lula se jogou. Ainda ontem, em sua conta no facebook, voltou a xingar o juiz Sérgio Moro. O que eles queriam era simples: Empurrar Lula na cadeia e encerrar a Lava-Jato. Este foi o sonho não realizado de 100% dos corruptos brasileiros. O Juiz Sérgio Moro precisou de muita paciência  e tolerância para não cair na arapuca. No depoimento do ingênuo útil, em Curitiba, reservou a parte final para que ele se enforcasse mais, mas deixou-lhe sair sorridente, 'vencedor', como todo bobo da corte. Poderia já ali mesmo prendê-lo por vários crimes, inclusive o de tentar obstruir os trabalhos da justiça. Ao contrário, tomou a iniciativa de manter bem longe a militância que foi a Curitiba com o propósito de amedrontar o juiz - Pois se tentam emparedar juiz, o que fazem com delatores e testemunhas de acusação, nem é de se imaginar. Moro relevou. A causa é maior.
Moro é mesmo Moro. O juiz sabe o papel que cumpre no presente momento. Sua missão não é prender Lula. Sua missão é limpar o Brasil de muitos Lulas e seus filhotes.
Para quem espalhava fotos de Moro com Aécio, aí estão os fatos mais recentes. Aí estão Aécio, Temer, um punhado de deputados e senadores e até...... e até medalhões da justiça e do ministério público enrolados nas delações da JBS.
Para quem ainda não entendeu os fatos nem a narrativa: Pare de empurrar Lula para a cadeia ao provocar Moro e colocar Lula de volta ao jogo, sabendo que ele não passa de um cadáver político insepulto.
Lula só não está preso junto com Dilma porque Moro quer as ruas mobilizadas. Do contrário, ele já teria feito Lula cumprido 1/20 da pena que lhe cabe
Moro impediu que Lula se atirasse contra o ônibus assim como um bom juiz evita  mandar à prisão um adolescente viciado em cocaína sabendo que o fornecedor está na fonteira do Brasil com a Bolívia, livre, leve e solto. Se todos já sabem que os mandatários do Brasil são, entre outros, os donos da Friboi e da Odebrecht, fica tudo não dito e não entendido. Pobre Lula! Pobre Aécio. Este último revelou que passou 10 dias sem dormir, tentando tirar poderes da justiça e aprovar a anistia aos bandidos de gravata. Dez dias sem dormir só movido a.... vitaminas.

Cinco deputados comprados pela Friboi para votar contra o impeachmant de Dilma

O empresário Joesley Batista disse na sua delação que foi procurado pelo PT para comprar 30 deputados que aceitavam vender o voto na questão do afastamento de Dilma. Ele se comprometeu a com o pagamento a cinco deputados, cada um a 3 milhões. Os nomes ainda não apareceram. O empresário precisa provar o que disse para não perder os benefícios da delação.
Não é muito difícil catalogar os que mudaram o voto na reta final do processo. O mais notável é o "Maranhão". Resta saber se ele virou a casaca por convicção ou porque a carne é fraca.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sexta-feira gorda de delações


Caso nenhuma força consiga tirar o 'asteroide' que se aproxima de Brasília, amanhã, sexta-feira, dia 19 de maio, o meio político central será devastado para sempre. Lula, Dilma, Serra, Temer,  Aécio...
Ninguém durma. A menos que tenha força para barrar a delação que enterra o que ainda resiste.

Bruno Araújo fica no ministério

Bruno Araújo, ministro das Cidades / Foto: Divulgação
O Meu Araripe manteve contato com um antigo assessor de Bruno Araújo. Perguntado se o ministro das cidades renuncia ou vai ficar no cargo, a resposta foi curta e direta: "Ficar".
Outros dois pernambucanos permanecem ministros. São eles: Raul Jungman, Defesa; Fernando Filho, Minas e Energias. O quarto, Roberto Freire, da cultura, já entregou o cargo.
Resta saber quantos dias, semanas ou meses Michel Temer suportará o bombardeio das ruas, da mídia e o peso das denúncias.

JBS: 300 milhões na conta do PT na Suiça

 
A JBS depositou cerca de R$ 300 milhões em propina devida ao PT numa conta secreta controlada por Joesley Batista na Suíça, informa a Época.
A origem do dinheiro: vantagens ilegais obtidas pela JBS junto ao BNDES durante os governos de Lula e Dilma, especialmente durante a gestão de Luciano Coutinho no BNDES.

Segundo disse Joesley, o dinheiro era sacado, no Brasil, em nome de Lula e por ordem de Lula, às vezes por meio de Guido Mantega – e também em campanhas do PT em 2010 e 2014.

Dilma pediu e conseguiu 30 milhões em caixa 2 para a campanha de Minas em 2014.

A delação da JBS também lança chamas sobre o governo petista de Minas, Fernando Pimentel (PT). Dilma Roussef, em pleno palácio, pediu e foi atendida com 30 milhões, todo em caixa 2. A situação do petista já era grave e agora se torna insustentável no TSE.

PARTIDOS VENDIDOS A AÉCIO EM 2014

Joésley Batista, dono da JBS, em sua delação, informou que doou 60 milhões de Reais a Aécio Neves em 2014. Maior parte foi para comprar partidos que o apoiassem. É bom ver quais partidos nanicos apoiaram Aécio.
A lista dos partidos comprados para apoiar Dilma já é conhecida. Quem comprou e revelou foi Marcelo Odebrecht: PDT, PCdoB, PROS,  PP, PR e PRB.
Aguarde a lista dos que venderam apoio a Aécio, segundo o delator.
Tudo indica que o STF acabará de vez com a farra, eliminando partidos comprados e partidos compradores. A dúvida, contudo, é de que forma se dará a eleição.
Relembrando quais partidos formaram a coligação de Aécio Neves em 2014: PSDB, DEM, PTB, SD, PMN, PTC, PT do B, PEN e PTN.
Nem todos aí venderam o tempo de rádio e TV. Só com a liberação do conteúdo da delação, saberemos quais fizeram negócio.



Tucanato com novo presidente

O novo presidente do PSDB nacional é o senador pelo Ceará, Tasso Jereissati.
Rei morto, rei posto.

Aécio proibido de deixar o País por Fachin. Pode ser preso ainda hoje.


O Ministro relator da Lava-Jato acaba de proibir o senador Aécio Neves de deixar o País. O Supremo analisará seu pedido de prisão. Tudo indica que será preso com urgência.

SIGA NO MEU ARARIPE

Jarbas Vasconcelos: Renúncia de Temer é ato de vontade pessoal, mas 'hoje, amanhã ou depois isso pode acontecer'.



O Deputado Jarbas Vasconcelos acaba de conceder entrevista e deixou claro que a renúncia de Temer  é um ato unilateral, do próprio Temer, que não está havendo pressão para que ele renuncie, mas a situação é grave e o presidente pode renunciar muito brevemente, por ser um sujeito muito moderado. O deputado acredita que a gravidade da crise poderá acelerar essa decisão. A exata frase do deputado foi: Hoje, amanhã ou depois isso pode acontecer', indicando a gravidade.
As outras opões seriam afastamento pelo congresso ou decisão do TSE, que está em vias de concluir julgamento da chapa Dilma-Temer.
Jarbas ainda acrescentou que a constituição prever eleição indireta para a conclusão do mandato em curso, que vai até 31 de dezembro de 2018.

A Bolsa parou com o Brasil no matadouro geral da JBS

Mal abriu nesta quinta-feira pós abalo do Matadouro Geral do Brasil chamado JBS, a Bolsa de Valores despencou 10%. Resultado imediato foi sua interrupção. A economia brasileira não pode derreter enquanto Temer decide que discurso vai usar para jogar a toalha e voltar com sua bela Marcela para São Paulo. Quem sabe, só ela, já que Curitiba não fecha as portas para ninguém.

ANATEL fecha rádio em Araripina

O debate político em Araripina fica sem um de seus transmissores. Saiu do ar, por ação da ANATEL, a  Nova Araripe FM. Ela tinha uma programação mais alinhada com o ex-prefeito Alexandre Arraes e sua esposa e deputada, Roberta Arraes, ambos do PSB. As razões ainda não são conhecidas. A qualidade do som e sua potência eram bons, provavelmente acima dos padrões permitidos. Mas esta não é uma informação oficial nem indicação do real motivo.
O blog está à disposição dos responsáveis.

Andréa acaba de ser presa. Aécio perdeu o mandato e deve ser preso também.

Resultado de imagem para ANDREA NEVES

A irmã e braço direito de Aécio, Andréa Neves, acaba de ser presa em Belo Horizonte. Ela governava enquanto ele viajava. Ela cuidava de tudo enquanto ele se divertia ou fazia conchavos com o PT e demais sócios da quadrilha geral do Brasil. Só em 2014, o JBS alega pagamento de 60 milhões de Reais em propina, o que já demonstra o tamanho do estrago em muitos partidos de todos os lados.
A neta de Tancredo caiu antes do neto mais famoso. Mas na ordem de operacionalidade, ela é a primeira mesmo. Ele era apenas o relações públicas da 'empresa política' que ela comandava com mão de ferro.
Tancredo não viveu para comandar o Brasil com a queda do regime militar. Se elegeu no voto indireto mas não chegou a assumir.  Ele foi o grande artífice oculto da derrota da emenda Dante de Oliveira, que previa eleições diretas. Tancredo não ganharia nas urnas e impediu Ulisses de disputar, barrando as eleições diretas. Aécio era seu ajudante de ordens do avô. Nasceu politicamente ao aparecer chorando ao lado do seu caixão e cresceu politicamente fazendo dobradinha espúria com o PT, entregando Brasília aos petistas em troca de Minas para seus tucanos e para si. Era conciliador em excesso para ser autêntico. Aprendeu muita coisa errada, pelo visto. Apodreceu antes de ficar maduro. Caiu antes mesmo de Lula. A diferença entre ele e o chefe geral da quadrilha em apuros é simples: Ele não tem militância para dizer o que não pensa nem defender o que não presta.
Foi tarde. O que acaba de acontecer é ainda desfecho do 'sepultamento pelo congresso nacional da emenda Dante de Oliveira, aquela que previa eleições diretas e que Tancredo, por trás das cortinas, trabalhou para derrotar, a fim de evitar que Ulisses Guimarães fosse às urnas e ele ficasse com o cargo de presidente no colégio eleitoral de congressistas que apoiavam a ditadura, misturado a comunistas e sabotadores de todas as matizes. Para que se tenha uma ideia, grande parte desses que hoje são presos, de alguma forma ajudaram a eleger Tancredo Neves como salvação do Brasil. Assim como o neto, o avô era conciliador em demasia. Basta lembrar que levou Sarney para ser seu vice, e presidente com sua 'morte'. Juntou quase todos os defensores e combatentes da ditadura e se elegeu sem um único voto popular. Seus netos aprenderam muito a conciliar interesses de todos os lados. Deu nisso.

Aécio cai. Agora cai o resto, de todos os lados.


Ele não é bonita nem simpática, mas não é para casar, muito menos para demorar no cargo.

Aécio era o argumento dos malandros de todas as tendências políticas. Aécio sempre fez tabelinha com o PT. Funcionava assim: O mineiro entregava Brasília aos petistas em troca de Minas para ele e para os seus. Foi assim com o "Lulécio", o voto em Lula e Aécio por duas vezes; foi assim com o Dilmazia, o voto em Dilma e Anastasia. Este conluio só veio abaixo quando Aécio disputou a presidência contra Dilma. Neste momento, teve que se levantar contra o PT tanto em Minas quanto em Brasília.  Deu nisso. O acordo de falsa oposição e falso confronto foi por terra e as fraturas ficaram expostas.
Agora Aécio perdeu o mandato, está com pedido de prisão para ser votado pelo pleno do STF e sua irmã de confiança, Andréa Neves, já está sendo procurada pela polícia.

O Brasil precisava passar por isso.
A delação dos irmãos Batista, do JBS/Friboi, prova que o maior frigorífico do mundo não só abatia animais de segunda e vendia carne de terceira aos brasileiros. Ele também alimentava as contas e as urnas de políticos de quinta categoria. Agora abate esses políticos de quinta e serve aos leões, a fim de salvar a  empresa, salvar o mercado.
Lula já é um defunto político que só não foi definitivamente afastado da cena porque a 'família militante' insiste em jogar sal e andar com ele pelas ruas do País, a fim de voltar ao poder e ao bolo. Dilma da mesma forma. Os ajudantes de ordem, Palocci de um lado e Eduardo Cunha de outro, estão presos. Outras várias dezenas já acordam sem direito ao sol e outras dezenas rumam para o mesmo fim melancólico nos estados. Começa a aparecer a ramificação pelo vizinho Piauí, mas não há um só estado e uma só cidade grande do País em que o esquema criminoso não tenha fincado estacas.
É hora de drenar todo o pântano para deixar sem água e oxigênio todos os jacarés, peixes elétricos e cobras d'água que aterrorizam o País. Contudo, ainda há resistência. Ainda há golpistas nas ruas, de direita e de esquerda, querendo eleições já. Eles falam em nome de seus bandidos de estimação. Querem salvar seus padrinhos ou apadrinhados com uma eleição relâmpago, sabendo em detalhes que 80% do congresso não tem direito a voto nem a ser votado, bastando para tanto o fim das investigações e a sentença final. São esses que querem se salvar e colocam seus piqueteiros na Avenida Paulista.
O caminho seguro é Carmém Lúcia, a moderada presidente do STF. Nada de Rodrigo Maia, nada de Eunilson Oliveira.
A constituição prever um mês de mandato tampão até eleição indireta, em caso de afastamento de Temer. E Temer não tem mais nada a fazer. Ele nem um Lula chega a ser, pois não tem militância de estimação. Portanto, já pode deixar o Brasil em paz para retomar seu rumo.  Que se faça a nova eleição. Mas que não se eleja ninguém da política e ninguém do mercado. Precisamos de alguém da Lei. O Brasil não pode sangrar por mais um mês. As empresas não aguentam. A sociedade não aguenta. É preciso uma agenda positiva para a economia não retornar à recessão brutal que jogou no desemprego 14 milhões de brasileiros, vitimados por essa gatunagem sem precedentes que agora o Brasil conhece.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

BOMBA PROGRAMADA

Há nos meios políticos e jornalísticos uma bomba ainda maior, resultante dos artefatos da delação da JBS, para soltar estilhaços. Não demora.

14 Mi para Kassab de mesada

A delação da JBS entregou também o ex-prefeito, ex ministro de Dilma e atual de Temer Gilberto Kassab. Ao todo, 14 milhões. A mesada chegou a ser de R$ 350 mil por mês e teve início em 2008.

JBS pagou propina a 1890 políticos.

Segundo o blog O Antagonista, consta na delação dos irmãos Batista que a JBS pagou propina a exatamente 1.890 políticos. A denúncia pega do presidente a vereador. As histórias são sórdidas e mostram com clareza as causas do afundamento do Brasil.

Temer fala grosso em nota. Mas poucos acreditam a essa altura.

 Resultado de imagem para temer
NOTA À IMPRENSA
O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.
O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.


O futuro do Brasil sem PT, PMDB e uma dúzia de organizações criminosas.

Imagem relacionada
A dúvida é saber quem escapa.

É grande a dúvida do que acontecerá a tantos partidos que viraram organizações criminosas e seus dirigentes, já quantificados e qualificados  como  os '300 picaretas do Congresso'.
Não sabemos se haverá eleição em 2018. Não sabemos se teremos eleições antecipadas. Não sabemos se teremos partidos de pé para disputar eleições. As delações premiadas, todas elas, as conhecidas e as em curso, não permitem sequer conjecturas, que dirá informações concretas.
Podemos ter, muito em breve, um pacote de pedidos de extinção de partidos atendido por ministros da Suprema Corte. Já está provado que muitos venderam o tempo de rádio e TV para garantir a reeleição da chapa Dilma-Temer. Dilma caiu, Temer não deve se sustentar. Em tese, o presidente da câmara assumiria. Mas não sabemos o que pesa contra o presidente da câmara Rodrigo Maia. Em tese, a presidente do Supremo Carmém Lúcia assumiria sem Maia, mas não sabemos quanto ela gostaria de fazê-lo.
O certo é que o Brasil está em chamas. O certo é que já se aproximam de 14 milhões de desempregados as vítimas dessa loucura política e policial. O País é um trem desgovernado. Os maiores expoentes da nossa política estão sendo investigados. Não estão preso porque a dileta torcida não deixou ainda. De um lado mortadela, de outro lado, conchavos. Mas não vai durar. O sol se pôs para o atual sistema.

Palácio do Alvoroço

A coisa é séria. Muito séria. O jornal Nacional começou e terminou e nenhuma nota foi emitida pela presidência da República. Aquele prédio projetado por Niemayer é mal assombrado. Já despencaram dele desde que foi construído: Jânio Quadros, João Goulart, Fernando Collor, Dilma Rouseff e ao que tudo indica, vai despencar Michel Temer.

Temer tentou obstruir a justiça durante seu mandato. Já pode ser afastado.


O governo Temer já pode acabar. As gravações dos irmãos da JBS/Friboi provam que ele tentou obstruir a  Lava-Jato. Já pode cair. O congresso já tem elementos para instalar a comissão para afastá-lo. Melhor que renuncie e acabe o suplício brasileiro, para início de um novo ciclo.
Resta saber o que virá por aí.

URGENTE! Irmãos do Friboi derrubam a República em delação


TEMER, AÉCIO, CUNHA, PETISTAS, TODOS.... 


RIO — Na tarde de quarta-feira passada, Joesley Batista e o seu irmão Wesley entraram apressados no STF e seguiram direto para o gabinete do ministro Edson Fachin. Os donos da JBS, a maior produtora de proteína animal do planeta, estavam acompanhados de mais cinco pessoas, todas da empresa. Foram lá para o ato final de uma bomba atômica que explodirá sobre o país — a delação premiada que fizeram, com poder de destruição igual ou maior que a da Odebrecht. Diante de Fachin, a quem cabe homologar a delação, os sete presentes ao encontro confirmaram: tudo o que contaram à Procuradoria-Geral da República em abril foi por livre e espontânea vontade, sem coação.

É uma delação como jamais foi feita na Lava-Jato:
Nela, o presidente Michel Temer foi gravado em um diálogo embaraçoso. Diante de Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente, Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?".

Aécio Neves foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, numa cena devidamente filmada pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho dos reais. Descobriu que eles foram depositados numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).

PUBLICIDADE

Joesley relatou também que Guido Mantega era o seu contato com o PT. Era com o ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff que o dinheiro de propina era negociado para ser distribuído aos petistas e aliados. Mantega também operava os interesses da JBS no BNDES.

Joesley revelou também que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão, valor referente a um saldo de propina que o peemedebista tinha com ele. Disse ainda que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

Pela primeira vez na Lava-Jato foram feitas "ações controladas", num total de sete. Ou seja, um meio de obtenção de prova em flagrante, mas em que a ação da polícia é adiada para o momento mais oportuno para a investigação. Significa que os diálogos e as entregas de malas (ou mochilas) com dinheiro foram filmadas pela PF. As cédulas tinham seus números de série informados aos procuradores. Como se fosse pouco, as malas ou mochilas estavam com chips para que se pudesse rastrear o caminho dos reais. Nessas ações controladas foram distribuídos cerca de R$ 3 milhões em propinas carimbadas durante todo o mês de abril.

Se a delação da Odebrecht foi negociada durante dez meses e a da OAS se arrasta por mais de um ano, a da JBS foi feita em tempo recorde. No final de março, se iniciaram as conversas. Os depoimentos começaram em abril e na primeira semana de maio já haviam terminado. As tratativas foram feitas pelo diretor jurídico da JBS, Francisco Assis e Silva. Num caso único, aliás, Assis e Silva acabou virando também delator. Nunca antes na história das colaborações um negociador virara delator.

A velocidade supersônica para que a PGR tenha topado a delação tem uma explicação cristalina. O que a turma da JBS (Joesley sobretudo) tinha nas mãos era algo nunca visto pelos procuradores: conversas comprometedoras gravadas pelo próprio Joesley com Temer e Aécio — além de todo um histórico de propinas distribuídas a políticos nos últimos dez anos. Em duas oportunidades em março, o dono da JBS conversou com o presidente e com o senador tucano levando um gravador escondido — arma que já se revelara certeira sob o bolso do paletó de Sérgio Machado, delator que inaugurou a leva de áudios comprometedores. Ressalte-se que essas conversas, delicadas em qualquer época, ocorreram no período mais agudo da Lava-Jato. Nem que fosse por medo, é de se perguntar: como alguém ainda tinha coragem de tratar desses assuntos de forma tão desabrida?

PUBLICIDADE

Para que as conversas não vazassem, a PGR adotou um procedimento inusual. Joesley, por exemplo, entrava na garagem da sede da procuradoria dirigindo o próprio carro e subia para a sala de depoimentos sem ser identificado. Assim como os outros delatores.

Ao mesmo tempo em que delatava no Brasil, a JBS mandatou o escritório de advocacia Trench, Rossi e Watanabe para tentar um acordo de leniência com o Departamento de Justiça dos EUA (DoJ). Fechá-lo é fundamental para o futuro do grupo dos irmãos Batista. A JBS tem 56 fábricas nos EUA, onde lidera o mercado de suínos, frangos e o de bovinos. Precisa também fazer um IPO (abertura de capital) da JBS Foods na Bolsa de Nova York.


Pelo que foi homologado por Fachin, os sete delatores não serão presos e nem usarão tornozeleiras eletrônicas. Será paga uma multa de R$ 225 milhões para livrá-los das operações Greenfield e Lava-Jato que investigam a JBS há dois anos. Essa conta pode aumentar quando (e se) a leniência com o DoJ for assinada. (Colaborou Guilherme Amado)

terça-feira, 16 de maio de 2017

São João 2017: Flávio Leandro divulga datas e antecipa seu dia em Araripina


O dia de Flávio Leandro em Araripina será 19 de junho. Ele mesmo divulgou a data em sua página no facebook.  O prefeito Raimundo Pimentel contrariou a regra política e não anunciará a programação no dia 17, como antecipou um graduado auxiliar dias atrás. A programação completa será conhecida no dia 20, em evento no SESC Ler. O artista faz ressalva: "Agenda sujeita a alteração". Quem também poderá vir mas terá 'agenda sujeita a alteração' é Alceu Valença. O prefeito é fã do artista pernambucano e a cidade inteira também. 
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Pacotão de 5,9 bi: Governo alivia dívidas de prefeituras e anuncia investimento.

Araripina poderá se beneficiar duplamente.
Bruno Araújo, ministro das Cidades / Foto: Divulgação
Tudo hoje. Após parcelar em 200 meses a dívida do INSS das prefeituras e conceder desconto de 80% nos juros e 25% nas multas, presidente Temer anuncia que há 5,9 Bilhões de Reais disponíveis para dois programas. As prefeituras poderão contratar a 6% ao ano. Os recursos destinam-se a calçamento, asfalto, ciclovias, saneamento, etc. Na prática, acontecerá o seguinte: As prefeituras reduzirão os valores que gastam com INSS e pagarão as parcelas do que contraírem de empréstimo. A lógica é gerar investimento, gerar emprego, fazer a economia voltar a crescer.
O Ministro responsável pela liberação dos recursos é Bruno Araújo (PSDB), das Cidades, amigo pessoal e aliado do prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), com quem se encontrou recentemente.

Um prêmio para a Deputada Socorro Pimentel

Dia 19 deste mês, a médica e deputada estadual Socorro Pimentel será contemplada com um prêmio que lava o nome de "Mulheres que Mudaram a História de Pernambuco'. A solenidade de lançamento do livro (capa acima), ocorrerá no Centro de Convenções de Pernambuco, no Auditório Tabocas. Os convites para o evento foram enviados pela parlamentar, juntamente com um texto explicando a forma de escolha e premiação.

O 'tripeque' e o sítio também

 Léo Pinheiro entregou à Lava Jato documentos que dão nome ao dono do ‘Sítio’ de Atibaia.

Diz O Globo:
‘Uma troca de mensagens do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, com um interlocutor deve ser usada como mais uma prova da relação do ex-presidente Lula com o sítio de Atibaia pelo Ministério Público Federal (MPF). Numa conversa, um número não-identificado envia a seguinte mensagem a Pinheiro: "Léo, amanhã vou pra o nosso tema esvaziar o lago para impermeabilizar. Eles, eu soube que vão estar lá para acompanhar a despesca. Mas não tenho certeza. Se desejar podemos combinar". No dia seguinte, conforme o Portal da Transparência, seguranças da Presidência estiveram no sítio que teve reformas bancadas pela empreiteira.

A mensagem avisando sobre as obras em um lago foi enviada no dia 6 de junho de 2014, três meses após a deflagração da operação Lava-Jato. Segundo dados do Portal, quatro seguranças da Presidência que acompanham o ex-presidente e sua família após o fim do mandato estavam em Atibaia no dia seguinte. Misael Melo da Silva, Rogério dos Santos Carlos, Edson Antonio Moura Pinto e Elias dos Reis estavam na cidade durante o período. Os dois primeiros foram para a cidade do interior ainda no dia 6 e os outros dois, no dia seguinte.


Velho Planalto: Apenas um registro do ontem e do hoje

O velho Planalto, onde seu Gonzaga, ex-prefeito, tinha muitos prédios alugados para oficinas, bares e comércio voltado para o setor automotivo, agora é passado. A imagem mudou com a remoção das velhas paredes conjugadas de antigos pontos requisitados por quem precisava de reparos nos velhos automóveis. Os tempos mudaram, os carros mudaram, os mecânicos mudaram. Não por acaso, os tijolos foram removidos, após desmonte 'estratégico' de portas de telhados. Agora é só passado. Sobrou apenas as ruínas do velho Posto de Combustíveis, a loja de peças e a churrascaria, no início do quarteirão de um dono só.
O Meu Araripe foi atrás de uma imagem anterior à derrubada para quem gosta de guardar em lugar seguro.
Com as imagens do ontem e hoje, a pergunta de o que ali será. 
A imagem pode conter: nuvem, céu, árvore e atividades ao ar livre


A culpa é da mulher?

Por Terezinha Nunes

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo
Representando cerca de 52% do eleitorado brasileiro, as mulheres, por contingências diversas, entre elas o machismo, ocupam hoje menos de 15% dos cargos eletivos no país – em alguns estados chegam a menos de 10% e no Congresso Nacional vão, no máximo, a 13%.
Há que se considerar, porém, que a defesa da participação da mulher na política e o amparo da Justiça Eleitoral, que está punindo partidos que se recusam a dar espaço às mulheres em seus horários gratuitos ou não têm destinado recursos do fundo partidário ao segmento feminino, têm contribuído para que o percentual acima venha num crescendo. Devagar, mas sempre subindo.
O que as mulheres não esperavam era que um dos principais líderes políticos do país, o ex-presidente Lula, chegasse ao ponto de, a nível nacional, ao vivo e a cores, culpar sua falecida companheira, Marisa Letícia, de desvios a ele imputados pelo Ministério Público Federal, na esteira da Operação Lava Jato.
Marisa nunca foi tida como participante ativa nas administrações públicas do marido. Fazia mais o papel de testemunha que entrava muda e saia calada das inúmeras solenidades em que sempre se postou ao lado do Lula presidente.
Embora isso não quisesse dizer muita coisa, pois poderia ficar muda publicamente, mas comandar por debaixo dos panos, na verdade nunca se teve notícia de protagonismo da ex-primeira dama.
Ao contrário de outras no mesmo posto como Ruth Cardoso, que comandou a área social nos mandatos de Fernando Henrique, não se conhece programas ou projetos protagonizados por ela. Parecia mais um enfeite, permanentemente postado ao lado esquerdo do marido nas cerimônias oficiais.
Isso marcou de tal forma a ex-primeira dama que no estado de Pernambuco, a terra de Lula e para onde ele viajava muito, até hoje se especula sobre as razões que teriam levado Marisa a quase nunca comparecer a atos com o marido em sua terra natal. Há variadas versões mas os dois jamais deixaram vir a público os motivos. Nem mesmo na inauguração do Parque Dona Lindu, em homenagem à mãe do presidente, Marisa deu as caras.
Não se sabe o que teria levado, de repente, o nome de Marisa ao protagonismo da Lava Jato, mas há pistas. Embora pelas estadas da família no Sítio de Atibaia e no tríplex, Marisa tenha acabado sendo citada como presente a locais que acabaram sendo motivo de abertura de inquérito contra Lula, nunca havia se levantado a possibilidade de que ela estivesse à frente de ilícitos.
O véu caiu, porém, e, certamente, não foi por acaso, quando o pecuarista José Carlos Bumlai, após a morte da ex-primeira dama, afirmou ao juiz Sérgio Moro que era Marisa que o tinha procurado para adquirir um terreno que seria destinado à nova sede do Instituto Lula.
Esta semana foi o próprio marido a colocar na ex-mulher a culpa pelo nebuloso caso do tríplex que teria sido reformado pela OAS à guisa de propinas no âmbito da Operação Lava Jato.
Como é sabido, depois da morte de Marisa advogados petistas solicitaram à justiça que seu nome fosse excluído da Lava Jato.
Foi a partir daí que se começou a urdir o plano de culpar a morta? É difícil de saber, mas que há suspeitas, há.
Não se sabe se Marisa teve em algum momento pretensão de exercer mandato, mas, certamente, teria enormes chances de chegar a isso se Lula a tivesse lançado politicamente, contribuindo para aumentar o espaço feminino na política.

Ao contrário disso, ela pode passar à história como culpada por algo quando não está mais aqui para se defender. Muita gente podia não gostar dela, mas, certamente, ninguém de bom senso desejaria a Marisa tamanho infortúnio.

Terezinha Nunes é formada em jornalismo. Exerce seu segundo mandato de deputada estadual por Pernambuco, onde foi secretária das Cidades e também de de Imprensa.


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Drácon, Licurgo e Sólon


Licurgo, o 'cara' das Leis Espartanas

Araripina já teve prefeitos/legisladores que, em rasa comparação, foram os nossos Drácon, Ligurco e Sólon.
Drácon, de leis duras, trouxe ordem e paz de volta à antiga Atenas. Licurgo fez o ordenamento jurídico de Esparta, através do qual as crianças eram educadas a partir dos sete anos de idade e ficavam na escola até os 18, sob rígido controle do que era ensinado,  e por mais quatro anos eram treinadas para lutar, resultando numa verdadeira maquina de disciplina e vitórias.
Sólon avacalhou Atenas, abolindo sem critérios a legislação dura mas que recolocou Atenas nos trilhos.
Na verdade, Araripina teve um único Drácon, mas dois ou três Licurgos - aquele que pôs as crianças a estudar e disciplinou no que podia o município.
Esquece que e se tivemos Sólon, um ou mais de um. O importante agora é saber se vamos ter uma mistura de Drácons e Licurgos de agora em diante. Estamos precisando muito de crianças na escola, com disciplina, regra, ensino, projetos de vida e de sociedade. Precisamos legislar com base nas nossas necessidades e potenciais. Só a Lei bem elaborada e debatida assegura a continuidade das políticas públicas, progresso galopante e paz duradoura.
O Brasil teve seu Sólon recentemente. Vejam como ficamos e o quanto é duro e penoso sair dos vícios, trocando-os por virtudes.

Dez e meia da noite, e o povo lendo sobre trânsito no Meu Araripe


538 pessoas lendo sobre o trânsito de Araripina às
22:30 desta segunda feira é prova de que nem só
 por causa de política, futebol e violência o leitor 
acessa os blogs de notícia.

Apenas para desfazer certos mitos, mostro o recorte acima. Ele reflete o link pelo qual as pessoas entraram neste blog para ler às 22:34. Na verdade, reflete o que as pessoas estão lendo exatamente agora, no Meu Araripe. Estão lendo sobre o trânsito de Araripina, uma postagem de hoje. As postagens abaixo na preferência desta exata hora já tiveram bem mais acessos. Mas são antigas em relação à postagem sobre o trânsito. Isto implica dizer que o tema é relevante e que acertamos mais uma vez na escolha daquilo que abordamos. Eis aí um tema que a Câmara poderia se debruçar por alguns meses, até conciliar interesses, dirimir dúvidas e encontrar a boa forma de mudar de vez o trânsito de Araripina.
Devemos considerar que a Câmara de Vereadores já analisou e votou importantes matérias este ano, em curto espaço de tempo, mantendo a sua autonomia em relação ao poder executivo. O tema em questão não é de prefeito nem de vereador, é de todos, sendo que a palavra final caberá sempre à câmara municipal.
A responsabilidade é grande.

O Transito caótico de Araripina, seus gargalos e soluções


A formação do centro antigo de Araripina, ou artéria pioneira, ao que tudo indica foi construída e fechada para evitar fuga dos animais que transportavam água das cacimbas. Pensado para o desafogamento do trânsito nunca foi, até porque não havia sequer a ideia de que um dia a frota de veículos de São Gonçalo viesse a ser algo problemático, que chegasse a incomodar e impacientar condutores. A 'frota' era de animais mesmo lá nos primórdios, com o detalhe de o arruado inicial ter sido implantado na região das cacimbas do riacho. Parece um labirinto. Certamente o formato 'labirinto' dificultava a fuga de animais sem as âncoras de água. Bem diferente é a área da igreja matriz, já pensada na década de 40, quando provavelmente Padre Luis Kerle conseguiu inspirar o povo e os políticos, copiando em Araripina o estilo alemão de urbanizar. Ele, certamente, já sabia que os veículos em algum momento tomariam conta das ruas.
As duas imagens acima mostram que duas ruas 'morrem' com o fim da Praça.
Sem conexão direta para o canal, quase todo fluxo cai na rua Sousa Sombra.
Há um terreno ao lado direito ainda não edificado que pode aliviar.

BANHEIROS INTRUSOS
Na foro acima, dois banheiros e um calçadão subutilizado engolem 
espaço e impedem uso racional da garagem (privada) do Banco do Brasil. 
Ela ocupa terreno doado pelo município e é pública. Já foi de 
estacionamento aberto a Feira do Rolo. 
O ideal seria que formasse uma única área ligando calçadão e banheiros, que por sua vez devem 
ser removidos e transferidos para lugar adequado. 

GARGALO NA HENRIQUE ALVES, SEM DESCIDA PARA O CANAL
Na foto acima, vê-se o  maior gargalo que pode se transformar na
 melhor solução de escoamento do tráfego. Caso haja intervenção, 
com indenização de casas e abertura de rua, fica possível 
criar mão única subindo da marginal do Canal, 
cruzando a Henrique Alves e a 11 de Setembro, passando 
pelo Santander e dando acesso a Rua 15 de Novembro e Avenida da Igreja, 
a Antônio de Barros Muniz. Com esta solução, a Rua José de Sousa Sobra poderia ser 
mão única no sentido Alto da Boa Vista.  
Veja ilustração abaixo.

ABAIXO, O GARGALO DA RUA DO CAFÉ ARARIPE
Nas  três ilustrações acima, vê-se o gargalo existente para quem, estando no entorno do Banco do Brasil, pretende se dirigir a artérias como AABB, Planalto, Bomba, Cavalete, etc. Não fosse as casas à frente que impedem ligação com a Rua Agamenon Magalhães, seria possível chegar fácil sem passar pela praça da igreja. Bastaria seguir reto, virar à direita na Agamenon, cruzar a Avenida passando pelo Recanto Bar para se dirigir à Bomba ou Cavalete, ou seguir pela Avenida, caso o destino seja Planalto, BR 316 ou demais distritos. 

O PROBLEMA DO BANCO DO BRASIL 
E DO ESTACIONAMENTO DOS COLETIVOS
Nas duas ilustrações acima, vê-se a rua que morreu, a que poderia ser paralela à estreita (que sobe) do antigo Bar Araripe, a Boa Ventura Pereira de Alencar. Talvez não seja prioritária no momento, mas a abertura ligaria a artéria central à rua do antigo Cine Marilac, onde devem estacionar os carros de fretamento. Essa passagem poderia, inclusive, ser apenas de pedestres, melhor se for coberta, com abrigo e banheiro aos fundos, para possibilitar a abertura da lateral da Praça Frei Ibiapina, possivelmente anexada ao estacionamento do Banco do Brasil.

 A postagem está em construção. Falaremos dos gargalos criados pela falta de visão lá nos primórdios e o que isso gerou para os cidadãos do presente, usuários de veículos em particular. Em virtude da concentração de agências bancárias, cartórios, fóruns etc, o velho centro residencial e religioso se transformou num labirinto, uma maratona de paciência para quem recorre aos serviços do centro comercial e bancário da principal cidade do Araripe. Araripina tem a maior frota de veículos de todo o Sertão,  exceto Petrolina. Além disso, é destino certo de pessoas e seus veículos de cidades vizinhas da região Araripe, seja de Pernambuco, Ceará ou Piauí. Cerca de 15 cidades formam o público e a frota flutuante de Araripina diariamente. É muito carro e muita buzina para pouco espaço e pouca paciência.
O intuito da postagem não é buscar culpados. Eles não existem porque a culpa é coletiva e atravessa um século inteiro de formação e deformação. Portanto, o que buscamos com a narrativa e ilustrações é, num primeiro momento, elucidar algumas questões e criar mecanismos jurídicos que impeçam o agravamento do problema, ou em outras palavras,  permitir que, num segundo momento, a prefeitura e até a iniciativa privada, ou ambos, em Parceria Público Privada, encontrem saídas para desafogar o trânsito, fortalecer o comércio e dinamizar a artéria mais antiga de Araripina, hoje denominada centro comercial. Há leis e atos administrativos que gestores e legisladores anteriores não consideraram prioridade. O plano diretor não foi enriquecido com leis implementadoras. Sequer a sociedade aceitou discutir nas plenárias temas tão relevantes - talvez por serem também conflitantes.
Mas a hora chegou. A cidadania já está em jogo. O direito de andar a pé, sobretudo para idosos, crianças, gestantes ou pessoas com dificuldade de locomoção já não está assegurado, muito menos com segurança. Agora é o direito de dirigir e estacionar que também está sendo engolido pelo problema.
O Meu Araripe reconhece que temas assim nem sempre levantam da cama ou tiram do escritório, ou caixa, os maiores interessados. Mas uma parte da sociedade já reclama e considera urgente. O Meu Araripe volta ao tema por isso.
Veja a PRIMEIRA foto . Perceba que no quadrado central  só existem TRÊS saídas viáveis para as áreas mais populosas da cidade. São elas: Esquina da Caixa Econômica, que dá acesso à Rua 15 de Novembro e Avenida Antônio de Barros Muniz, Rua 11 de Setembro, que é contra-mão para quem quer sair do centro, e a saída para o Alto da Boa Vista, pela Rua Sousa Sombra. As outras QUATRO saídas são para o Hortigranjeiro, Zé Martins, São José e Santa Bárbara.  Inclusive, duas delas foram oferecidas apanas na história recente, com a  construção de duas pontes que cruzam o riacho, pelo ex-prefeito Valmir Lacerda (1983-1988). Não fossem elas, o centro comercial e bancário precisaria ter mudado de lugar. Ou, em outras palavras, as saídas eram esbarradas nas roças de  Seu Né Ramos, Seu Valdemiro e no Café Araripe.
O Meu Araripe oferece agora apenas algumas fotos e ilustrações mal feitas pelo próprio autor da postagem, coisa mal rabiscada. É trabalho de amador à espera de algum arquiteto urbanista que se mostre interessado em contribuir. As fotos chegam na frente para abrir o debate. Mais adiante, tentaremos elucidar questões cruciais, os gargalos e também apontaremos algumas soluções jurídicas, com base na legislação possível. Tudo demanda debate e sobretudo investimento. Nada aqui se configura em cobrança direta para que entre no rol de prioridades das obras públicas, mas para que se entenda as causas e surjam as soluções a serem adotadas no futuro, para que no presente se preserve ao menos da forma como está, impedindo que se comprometa as intervenções quado o dinheiro aparecer ou quando se transformar na prioridade número um, inadiável.
As fotos desnudam os principais gargalos. Basta sair a pé para ver o quanto são extensos certos quarteirões. Dois exemplos saltam aos olhos: O quarteirão que vai da esquina da Prefeitura Velha até a esquina do cruzamento da Rua Henrique Alves com a Coronel Pedro Cícero, exatamente naquela viela que dá acesso ao centroç e o quarteirão da 15 de novembro, que num 'fôlego' só vai da esquina da igreja ao Mercado São Matheus.  Há  ruas que morrem do nada, como no entorno do Banco do Brasil, Caixa Econômica, Loja Popular e Delegacia Velha.  Isto dificulta tudo, do andar de idosos até mesmo o deslocamento e estacionamento de veículos e motos. Em pouco tempo, carrego e descarrego serão palavras proibidas no centro. Inadiável, portanto, o debate.

ABAIXO POSTAREMOS AS FOTOS EM TAMANHO MAIOR. A EXTENSÃO DESSA POSTAGEM REQUER COLABORAÇÃO, MELHORES ILUSTRAÇÕES, TRABALHO PROFISSIONAL. RECONHECEMOS O NOSSO AMADORISMO. É APENAS SUGESTÃO, ABORDAGEM RASA DE UM PROBLEMA SÉRIO E COMPLEXO.
Postagem de sugestão de Projetos de Leis e Decretos dependem do avanço dos debates. Nossas sugestões acerca são precárias por enquanto.


sábado, 13 de maio de 2017

Voz do Senadinho

Fugindo do senadinho
Dois políticos  não estão mais dispostos a frequentar o senadinho, por medo de cruzar com um dos senadores mais vocálicos do momento. Leandro da Vidrox está mais para Jair Bolsonaro ou Sílvio Costa, tão elevado é o volume de inquirições e corretivos. Eduardo Alencar já mudou seu nome para Leandro Odebrecht.  "Ele quer delatar", brincou.


Geladinho
Frio nas decisões como um nórdico, o prefeito de Araripina também planeja colocar no frio alunos da rede municipal. Sem querer, um dos responsáveis pelo setor de compras deixou escapar que quase cem aparelhos de ar condicionado serão adquiridos pela prefeitura. Tanto assim, só sendo para a secretaria de educação. Como na Serra do Massapê a sala foi climatizada, deduz-se que esta será uma das marcas que o prefeito pretende colar à sua imagem de gestor.

Oposição não tem dono
Os votos da oposição ao prefeito de Araripina tendem a ser pulverizados. Nenhuma das lideranças que colocaram a cara na disputa de 2016 está disposta a entregar a 'botija' ao casal Roberta e Alexandre. O médico Aluísio Coelho já está colocando o nome na praça. Diz que disputará uma das 49 vagas da assembleia legislativa. Também disse a mesma coisa na eleição passada, quando preferiu demarcar território apoiando Sílvio Costa Filho, que agora circula com Raimundo Pimentel na cidade.

Tião do Gesso
O empresário e ex-vereador Tião do Gesso mantém 'ruidoso' e demorado silêncio  depois que o pleito de 2016 passou. Fez os agradecimentos e mergulhou. Se dependesse apenas de suas declarações, nada saberíamos do seu caldo político. Quem vocaliza são pessoas que com ele sofreram o abandono na reta final da eleição para prefeito. Se a transmissão for direta, muita conta a acertar seu grupo terá com o ex-prefeito, embora o espírito do mesmo seja conciliatório.

Estrada de Salitre
A deputada Socorro Pimentel já colocou na caderneta de débitos do aliado Armando Monteiro o asfaltamento da estrada que liga Araripina a Salitre. Foi lá com a bancada de oposição e fez imagens, informando que só a parte do Ceará está asfaltada. A obra fortalece muito o comércio de Araripina, pois de Salitre e entorno muita gente se abastece no mercado de Araripina e usa suas agências bancárias. Em tese, é o asfalto que falta fazer, caso o de Lagoa do Barro se concretize. A logística da transnordestina já obriga o governo a ligar Lagoa do Barro a Nascente com asfalto.

Comerciantes sem voz
Fora o que vocaliza a CDL em certas oportunidades, os empresários de Araripina não são organizados em associação comercial, como são os industriais do setor gesseiro. Isto impede ou inviabiliza muitas conquistas ou arbitragem de conflitos. O setor, no seu conjunto amplo,  não tem opinado sequer sobre o que fazer no trânsito da cidade, algo preocupante no momento e comprometedor no futuro, caso não se tome as medidas necessárias e urgentes, e não apenas 'enxugamento de gelo', como guardas com apito na bota e nenhuma vaga a oferecer a quem faz voltas na cidade sem conseguir estacionar.  Vale lembrar que a CDL se juntou às massas contra a violência e precipitou o anúncio da abertura de uma Companhia de Polícia Independente em Araripina, algo que já vinha sendo gestado, mas não acontecia. É sinal de força. A união é o caminho.

Fluidez e vagas
Custa caro mas nem tanto resolver o problema do trânsito de Araripina, que lembra o bairro de São José, na capital. O centro de Araripina é congestionado por vários motivos. De forma rasa, pode-se culpar o aglomerado do sistema bancário, com todas as agências numa área de menos de meio quilômetro quadrado. Mas não é só isso. Há um problema estrutural a ser resolvido. O custo total, hoje, não passaria de 2,5 milhões, mas tende a ficar muito caro e inviável, caso não se aplique a legislação desde já, garantindo as adequações ainda possíveis num futuro não muito distante. Mesmo que não se resolva tudo agora, deve-se, ao menos, impedir que a urbanização desmantelada implique em inviabilidade futura. Se não aparecer dinheiro agora para resolver, deve ao menos haver aperfeiçoamento da legislação para garantir intervenções adiante.

Urinar noutro lugar














Os banheiros construídos nos fundos do Banco do Brasil e lateral esquerda da Praça Frei Ibiapina, que agradou a alguns mas contrariou muita gente, já podem dar adeus ao visual da cidade e a  nossa história também. Outro lugar menos visível e constrangedor para quem precisa de mictório poderia ser oferecido (uma casa alugada, por exemplo), para que uma retro-escavadeira fizesse a caridade de remover aquele monumento ao mau gosto, ou mau cheiro. Rebaixado e nivelado ao piso do estacionamento do Banco do Brasil, aquele pedaço de centro bem serviria para acomodar parte da frota que circula e boia sem vaga para estacionar. O terreno do estacionamento, bem como o próprio prédio do BB, foi doado pela prefeitura, desintegrado do espaço que era todo uma praça. Mas o terreno do estacionamento não foi doado para ser murado e transformado em espaço exclusivo dos bancários. Aquilo é do povo e ajudará muito se bem utilizado e reposicionado adequadamente à nossa paisagem, perto do que foi imaginado pelos fundadores da cidade.

A difícil decisão do casal Pimentel
Não é muito fácil de ser tomada a decisão da deputada Socorro Pimentel de largar uma releição certa por uma disputa à câmara federal. Por dois motivos: Os aliados na região precisam de verbas de emenda  de seus deputados federais para agraciar as bases e manter a tropa de pé. Isto também vale para o esposo. Por outro lado, os mesmos aliados já têm seus deputados federais. Será necessário uma grande obra de engenharia para que a candidatura da médica se concretize.  Só mesmo um alinhamento de Armando Monteiro com os ministros pernambucanos pode resultar numa solução que seja boa. Estes, por sua vez, teriam que abrir mão de apoios por aqui e ao mesmo tempo 'roubar' bases compensatórias noutras regiões. A luta pela conquista do Palácio das Princesas justifica muita coisa. A conferir. Doutora Socorro declarou a este blog que até julho ou agosto decide, mas em outra oportunidade deu a entender que a decisão pode demorar um pouco mais, até que seja definitivamente amadurecida.

Bancada do PMDB

Camila Modesto e Luciano Capitão são os dois vereadores do PMDB de Araripina e formam uma bancada de independentes. Há rumores de que Raul Henry, vice-governador e pré-candidato a deputado federal, venha em 2018 a fazer dobradinha com Roberta Arraes em Araripina, embora Lucas Ramos seja pleno favorito nessa corrida. Resta saber se Camila e Luciano engrossariam as fileiras dessa dobradinha Roberta/Raul. Votar em Raul isoladamente deve ser fato consumado, presume-se. 'A dobradinha seria outra história', resumiu uma fonte do Meu Araripe.