terça-feira, 27 de junho de 2017

Guerra dos velhinhos maquiavélicos trava o Brasil


Ontem o procurador geral  Rodrigo Janot jogou querosene e riscou o fósforo no Brasil. Hoje foi a vez do presidente Temer jogar gasolina e acender tochas, ao insinuar que um assessor de Janot largou o melhor emprego do País para ganhar milhões da JBS através da delação.

Em pronunciamento nesta tarde no Palácio do Planalto, cercado por dezenas de apoiadores, entre ministros e parlamentares, o presidente Michel Temer disse que é vítima de ficção, como define a denúncia do Procurador Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, que o acusa de corrupção passiva sustentando que seria destinado a ele o dinheiro carregado em uma mala pelo ex-assessor Rodrigo Rocha Loures.
Do mesmo modo, segundo Temer, ele poderia fazer uma ilação sobre a contratação do ex-procurador Marcelo Miller, ex-braço direito e “homem da mais estrita confiança” de Janot, para atuar na defesa de Joesley Batista e sua empresa. “Poderia fazer a ilação de que os milhões pagos ao ex-procurador não seriam destinados apenas a ele”, alfinetou o presidente da República, ressalvando, no entanto, que não faria isso por não ser leviano.
 Temer se referiu a Joesley Batista como “grampeador” e como “bandido”, assim como classificou os demais delatores do grupo J&F/JBS de “capangas”. Ao final, Temer foi aplaudido e saudado com exclamações de “bravo!”.

NÃO SAI  NEM DEVE CAIR. A MENOS QUE RENUNCIE POR VONTADE PRÓPRIA, DEPOIS DA TORMENTA E DE INDICAR O SUCESSOR DE RODIGO JANOT.
Montado nos números da economia, que apresenta gráficos favoráveis, inclusive a menor inflação em duas décadas, Michel Temer bate o pé e diz que não sai, repetindo Dilma Roussef, com a diferença básica de que se articula bem e tem amigos de sobra no Congresso.  Provavelmente,  não cairá. A menos que assim queira, longe das pressões atuais, e depois de indicar alguém de sua confiança para substituir Rodrigo Janot, a quem deverá perseguir com artilharia jurídica de grosso calibre pelo resto da vida. 
Ninguém sabe o que é pior no momento: um presidente cambaleante mas aparentemente sereno ou um substituto eleito pelo congresso, frouxo e tentado a ceder aos caprichos daqueles que o elegeram.
Certamente não há nada pior para o Brasil do que um presidente cambaleante trocando tiros todo dia com um procurador geral da República agora obrigado a provar que não induziu nem se beneficiou dos milhões recebidos pelo seu homem de confiança no caso da mega-delação do grupo JBS. 

REFORMA POLÍTICA: Fim das coligações não passa para 2018

Resultado de imagem para rodrigo maia
Reforma pra valer só em 2020.

Tudo indica que a primeira campanha em que não haverá coligação será a de vereador, em 2020. Foi o que disse o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em evento na FIESP, na noite de ontem. Tudo caminha para uma reforma política pífia, que visará tão somente ajeitar uma forma de os políticos com mandato arranjarem dinheiro público para as suas campanhas, e também uma cláusula de barreira para impedir que partidos sem expressão travem o congresso e façam uso dos recursos públicos e também do tempo de rádio de TV, como ocorre atualmente - sempre desviando recursos e vendendo tempo de guia eleitoral.
Portanto, se o presidente Rodrigo Maia, que tanto conhece a casa, está dizendo que esta é a reforma possível, não adianta sonhar com algo diferente. As mudanças serão para prover de dinheiro público as campanhas; cláusula de barreira em 2018; e fim das coligações em 2020.
Salvam-se quase todos em 2018, portanto. Os atuais deputados formarão frentões, dividirão os recursos públicos entre si e, com dificuldade de financiamento das empresas, nada de renovação.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Muda oficialmente o jeito do brasileiro comprar e pagar

COMPRAS A DINHEIRO TERÃO QUE INFORMAR O DESCONTO EM RELAÇÃO A COMPRAS A CARTÃO

O presidente Michel Temer sancionou a lei que possibilita descontos para os consumidores caso o pagamento seja feito em espécie, e não em cartão de crédito ou débito.
A lei que regulamenta a diferenciação de preços tem como origem a Medida Provisória (MP) 764/2016. A cerimônia de assinatura da sanção presidencial ocorreu no fim da manhã de hoje (26), no Palácio do Planalto.
Além de permitir que os comerciantes cobrem preços diferenciados para um mesmo produto em função da forma de pagamento, a medida possibilita a variação do valor em função do prazo de pagamento. Do outro lado do mundo: A China será o primeiro país sem dinheiro?
Entre as mudanças feitas pelo Congresso ao texto original está a obrigação do fornecedor de informar, em lugar visível, os descontos que são oferecidos, tanto com relação ao meio de pagamento quanto em relação ao prazo. O comerciante que não cumprir essa regra estará sujeito a multas previstas no Código de Defesa do Consumidor.
A diferenciação de preços já estava valendo, uma vez que ela foi apresentada por meio de MP. No entanto, como sofreu alterações durante a tramitação no Legislativo, precisa ser sancionada pela Presidência da República para virar lei.
A MP foi apresentada pelo Executivo, em meio a um pacote de medidas macroeconômicas que foram publicadas sob a justificativa de possibilitar o aumento da produtividade no país.

A expectativa é de que, ao permitir a diferenciação de preços, ela estimule a queda do valor médio cobrado pelos produtos, de forma a evitar que consumidores que não usam o cartão como forma de pagamento paguem as taxas dos cartões, quando embutidas nos preços dos produtos.

SIGA NO www.meuararipe.com

São João acabou. Agora é política.

A decisão de Socorro facilita ou dificulta a luta de Roberta

O São João acabou em Araripina. Agora é política. Se nada mudar, em 2018 teremos eleição. Duas deputadas estaduais da cidade vão decidir seus rumos. Do rumo de uma depende o rumo da outra. A deputada estadual e primeira-dama, Socorro Pimentel (PSL), cogitou (e ainda cogita) disputar a eleição para deputado federal. A deputada estadual e ex-primeira-dama, Roberta Arraes (PSB) entrou em festa. Seu caminho para renovação do mandato fica bem menos espinhoso caso Dra. Socorro decida mesmo disputar uma cadeira em Brasília. Nenhum que venha substituir a médica na disputa teria o mesmo carisma e a força que a deputada vem demonstrando. Nem em Araripina, nem na região, nem fora daqui. O peso político de Socorro Pimentel é fora dos padrões para políticos locais. A mesma vem sendo cogitada para a vaga de vice numa chapa que seria encabeçada ao governo do estado pelo senador Armando Monteiro. Portanto, Roberta Arraes passaria a disputar espaço e votos com um candidato ou candidata do seu mesmo porte, caso Socorro Pimentel tente voos maiores.

MAS.....
Política é política. As coisas mudam rápido e vontade nem sempre é realidade, tanto para um lado quanto para o outro. No atual momento, Dra. Socorro e o esposo, prefeito Raimundo Pimentel, são as estrelas maiores do PSL em Pernambuco e uma das estrelas nacionais do partido. Isto induz à interpretação de que a araripinense seja a primeira, a  número 1 numa montagem de chapa para a câmara federal. Ocorre que o partido, nacionalmente, está tentando crescer com a crise política e atrair outros quadros de qualidade. É o caso de Pernambuco. Já é dado como sacramentado o ingresso do deputado federal Daniel Coelho, campeão de votos na capital, à sigla dos sociais liberais. O discurso de Daniel já é amplamente discordante do discurso dos grão-tucanos. Ele ganhou musculatura nas redes sociais e não vem negando seu ingresso no PSL. Isto se confirmando, corresponde a dizer que o 'ricaço' e bem sucedido deputado da capital entra para o topo da lista na disputa por uma vaga à câmara federal pelo PSL. Em tese, entrará com certas exigências na sigla. Em tese também, o esforço teria que ser para eleger dois deputados e não apenas um, para que ambos estivessem garantidos. Algo como garantir 300  mil votos, dados aos dois, a calda e a legenda do 17, no caso de se confirmar o fim das coligações. É uma luta mais lutada pelo voto dos insatisfeitos.

UM PÁSSARO NA MÃO
A própria deputada, em entrevista recente, ponderou que é melhor contar com um pássaro na mão a ter dois voando. Provavelmente, se refere a este fato ou coisa do gênero. Dra. Socorro deu a si própria até agosto para decidir. Poderá até antecipar esta decisão caso dê por consumado o fim das coligações e esse fato novo no PSL. Resta saber quem será o candidato a deputado federal que, sendo apoiado pelo casal (prefeito e deputada), possa lhe prometer e entregar apoios fora de Araripina, estrutura para a campanha e sobretudo calda robusta para as chapas de deputado estadual e deputado federal do seu partido.

ROBERTA ARRAES AINDA NÃO DEFINIU O SEU FEDERAL
Roberta Arraes está livre daquele apoio incômodo a Dora Creusa Pereira, que apesar de ser uma excelente pessoa, não correspondia com estrutura nem com apoios fora de Araripina, nem mesmo em Salgueiro, onde decepcionou com pouquíssimos votos para a araripinense. Diferente de Dra. Socorro, Roberta conta com a força do palácio para atrair calda para o PSB. Mas isto é uma faca de dois gumes.  O seu partido conta com calda atraída pela força da máquina mas também atrai tubarões. Estima-se que no PSB nenhum deputado estadual será eleito com menos de 42 mil votos. Aqueles que forem da preferência do poderoso Antônio Figueira tomam água limpa e vitaminada eleitoralmente. Mas todos sabem o caminho da fonte e a briga é de gigantes. Para se eleger sem problemas, Roberta terá mesmo que fazer o que todos os outros deputados da região tiveram que fazer: sair bem votada em Araripina, Ouricuri, Trindade, Ipubi e Bodocó.

ENQUANTO ISSO...
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas
As demais forças políticas derrotadas em 2016 em Araripina se esforçam para manter o nome em evidência e, se possível, buscar espaço. Tião do Gesso e Dr. Aluísio andaram fazendo ensaios fotográficos e difundindo possibilidade de acordo político visando 2018 e 2020. Por este acordo, quem for candidato a deputado apoiaria o outro em 2020 para prefeito. O problema é um conseguir convencer o outro.  Quem tenta patrocinar esse entendimento é Augusto Coutinho, deputado federal e presidente do Solidariedade, partido que, como os demais, busca fortalecer um esqueleto político no estado visando montar uma chapa também na perspectiva do fins das coligações.


A delação dos bancos, por Antônio Palocci. O sistema ruirá.

Resultado de imagem para dinheiro
O cruel esquema de banqueiros, este mesmo que inferniza a vida de brasileiros e emperra a economia real, tirando dinheiro das famílias e dos consumidores, e também da poupança, para beneficiar meia dúzia de bancos, está para desmoronar.
Antônio Palocci e a força tarefa só esperam encontrar uma fórmula para proteger milhares de empregos. Encontrada esta fórmula quase impossível, o brasileiro comum ficará sabendo como trabalhou durante anos sem pegar em dinheiro, apenas para pagar juros e taxas. E os aposentados, assalariados, trabalhadores em geral, ficarão sabendo como foram lesados por um bando de políticos maléficos e de banqueiros desonestos e gananciosos que tiraram a moeda de circulação e o pão da mesa dos mais pobres, emperrando a economia e gerando desemprego para quase 14 milhões de pessoas.
O Brasil real vai aparecer com as revelações de Palocci. A partir daí, o País poderá tomar um rumo. Espera-se que os lesados também tomem. Todos ficarão sabendo quais eram os 'pobres' beneficiados pelo pai dos banqueiros.

Palocci pega 12 anos de prisão. Juiz liberado para sentenciar Lula.

Resultado de imagem para antônio palocci
O Juiz Sérgio Moro anunciou a sentença do ex-ministro Antônio Palocci num dos processos a que responde no âmbito da Laja Jato. O petista foi condenado a 12 anos de prisão. Contudo, seu acordo de delação premiada está em fase final de coleta de provas que visam corroborar as informações prestadas. O ex-ministro que atuou em favor de banqueiros a mando de Lula não está mais apresentando denúncias e sim recolhendo provas que possam provar o que informou à força tarefa. Provavelmente, sua pena será abrandada após homologação da sua delação, que deve ser a mais importante de todas até agora conhecidas.
A sentença de Lula, o mandante, dependia da sentença de Palocci, o mandado. Portanto, no caso do Triplex, o ex-presidente já deve ser julgado em poucos dias ou semanas. Cabe informar que o triplex é só um detalhe, só uma prova material, e o processo uma reunião de provas, de que o ex-presidente era o grande chefe.

domingo, 25 de junho de 2017

Araripina: Última noite do melhor São João de todos os tempos

A imagem pode conter: 10 pessoas, multidão e atividades ao ar livre

Hoje Araripina  e região viverão a última noite deste que está sendo o melhor e mais organizado São João de todos os tempos. O 'dedo' de um arquiteto talentoso e a ação de uma equipa criativa conseguiram juntar em imagens o que é  alegria e festividade do nosso povo ao que de fato acontece no parque de eventos, materialmente. São muitas as imagens que impressionam.
A noite de hoje fechará o 'pacote' e é a última chance de quem ainda não foi ao parque 3 vaqueiros.
Veja programação:
Nenhum texto alternativo automático disponível.

sábado, 24 de junho de 2017

Ator Fábio Assunção é detido durante o São João de Arcoverde...


Visivelmente alterado, o ator global Fábio Assunção foi detido em Arcoverde, Sertão de Pernambuco, nos festejos juninos. Sua própria fala indica que foi por desacato à autoridade policial. Deve recorrer rápido a algum tratamento mais eficiente.
Ele ainda não entendeu que a goma mal lavada tem muita manipueira e que somente canjica e pamonha não causam nada disso. E mais: que quem chega a Pernambuco só para pular fogueira no São João, para respeitar as tradições e respeitar a polícia não corre esse risco.

HISTÓRICO
ATOR QUERIA EMPAREDAR JOÃO DÓRIA, QUANDO ESTE ENFRENTOU E ELIMINOU A CRACOLÂNDIA.
O plano do ator é criar um grupo de artistas que possam dialogar com Doria para, quem sabe, fazê-lo repensar suas medidas

Ex-adicto assumido, o ator Fábio Assunção vem se levantando contra a ação da prefeitura e do governo de São Paulo na Cracolândia — em parceria com o governador e padrinho político, Geraldo Alckmin, João Doria Jr. desocupou o espaço à força, distribuindo traficantes e usuários pelo centro da capital paulista, e foi à Justiça pedir permissão, não obtida até aqui, para internar compulsoriamente viciados em crack. Em seus perfis nas redes sociais, o ator, que também tem se pronunciado a favor da saída de Michel Temer e da realização de eleições diretas para a sua sucessão, vem se posicionando contra a ação de Doria e Alckmin ao convocar os seguidores para discutir os “abusos” das medidas.

A palavra pode ser lida nos convites para uma conversa pública de que o ator participou na última terça-feira, com o Pessoal do Faroeste, companhia de teatro que encena na Cracolândia e discute a situação da região. “Abusos no tratamento de drogas pelo governo de São Paulo”, diz o convite para o encontro. O evento foi registrado no perfil do grupo no Facebook, em que o grupo também fala de “violência”:

Meu Araripe de volta ao tema: Resta provado que o tratamento contra as drogas deve ser demorado e que viciado não pode ser ouvido pelas autoridades que têm intenção de combater o tráfico de drogas. João Dória está certo e Fábio Assunção continua doente, precisando de ajuda para não passar outros vexames, ou mesmo perder a vida como outras celebridades ao longo dos anos. Quem fez coro com o artista na questão da cracolândia deve merecer maior atenção, por uma razão ou por outra. 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Falece Chiquita Lacerda, irmã do ex-prefeito Valmir Lacerda.

A imagem pode conter: 2 pessoas
Chiquita ao lado do esposo João Gonzaga 

Acaba de falecer em Recife Dona Chiquita Lacerda, filha de Valdemiro Lacerda. Ela era irmã do ex-prefeito Valmir Lacerda, casada com um dos pioneiros da indústria em Araripina, João Gonzaga.
Foi através do casal que Araripina ganhou o Cine Marilac, um equipamento de entretenimento de grandes proporções, que movimentou a cidade nos anos 70 e início de 80. Marilac, que deu nome ao cinema, é uma de suas filhas, hoje médica, assim como Ana Inês, que já atuou na saúde local por um bom tempo. O outro filho do casal é Tadeu, radicado em Recife.
João Gonzaga, o esposo, fundou uma fábrica de doces em Araripina e esta abasteceu a região por muitos anos, até que o casal se mudou para o Maranhão, onde montaram empresa de óleo babaçu e um hospital. A necessidade de maiores cuidados com a saúde levou Chiquita e esposo a fixarem residência em Recife.
O sepultamento daquela que foi o braço direito de Valdemiro Lacerda, enquanto comerciante,  ocorrerá no Cemitério Parque das Flores, em Recife.
O casal Valdemiro e Ana Ramos teve oito filhos: Dulce Lacerda, Socorro Lacerda, Francisca (Chiquita) Lacerda, Gerusa, Francisco (Goiano) Lacerda (in memorian), Valmir Lacerda, Valmira Lacerda e Antônio Lacerda(in memorian).

quinta-feira, 22 de junho de 2017

3,5 Bilhões para os partidos

Eles farram, nós pagamos.
urna
O fundo terá como parâmetro 50% dos gastos das campanhas de 2014 para presidente da República, governador, senador e deputados (José Cruz/Agência Brasil)

Brasília – Presidentes de sete partidos – PMDB, PSDB, DEM, PSB, PP, PR e PSD – fecharam um acordo para tentar aprovar a criação de um fundo eleitoral até setembro deste ano. O objetivo é acelerar a tramitação para que a matéria passe a valer já para a eleição de 2018.


Com uma estimativa inicial de R$ 3,5 bilhões, o fundo terá como parâmetro 50% dos gastos das campanhas de 2014 para presidente da República, governador, senador e deputados.

CNH:Multa inconstitucional e abusiva por esquecimento pode acabar

Resultado de imagem para MULTA DE TRÂNSITO
COM ISSO (MULTA ILEGAL) O STF NÃO SE INCOMODA.
Se a proposta passar também no Senado, é o fim da multa para quem não estiver com a CNH e for parado por agentes de trânsito.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que impede a aplicação de multa e retenção do veículo se o motorista não estiver com a carteira nacional de habilitação (CNH).
É preciso, no entanto, que o agente de trânsito consiga obter as informações dos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.
De autoria da ex-deputada Sandra Rosado e da deputada Keiko Ota (PSB-SP), o projeto de Lei 8022/14 altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97).
A matéria segue para o Senado, a não ser que haja recurso para análise pelo Plenário da Câmara.
Pela regra atual, quem dirigir sem portar o licenciamento e a carteira de motorista poderá ser multado e ter seu veículo retido até a apresentação dos documentos. A infração é considerada leve.

Prazo
Segundo a proposta, quando não for possível realizar a consulta online das informações do veículo ou do condutor, o auto de infração será cancelado caso o condutor apresente, em até 30 dias, o documento ao órgão de trânsito responsável pela autuação.
Assim, o motorista não terá pontos computados em sua carteira, referentes à infração.
A comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto.

O colegiado também aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para exigir a apresentação, pelo condutor, de algum documento de identificação oficial, a fim de ser beneficiado pela medida.

SIGA NO www.meuararipe.com

Poço de 150 mil litros/hora custa apenas 4 milhões na Chapada do Araripe.

Resultado de imagem para perfuração de poço profundo
Dez poços profundos custam apenas 40 milhões de Reais e garantem água para 180 mil pessoas, com 100 litros/dia para cada uma, mesmo funcionando a energia solar por apenas 12 horas/dia.

GARANTIR ÁGUA SIGNIFICA GARANTIR TAMBÉM ENGORDA DE BOI, PORCO. GARANTE FARINHA E GOMA DE QUALIDADE, PRODUÇÃO EM HORTAS, CRIAÇÃO DE FRANGO, PEQUENOS POMARES, FARTURA. IMPEDIR ISSO É FAZER O MAL NEGANDO O BEM.

MAS AINDA HÁ QUEM APLAUDA GOVERNOS QUE ROUBARAM TRILHÕES EM MENOS DE DUAS DÉCADAS, E NESSE MESMO PERÍODO INVESTIRAM BILHÕES EM OUTROS PAÍSES, NEGANDO ÁGUA PARA O POVO MAIS SOFRIDO E AO MESMO TEMPO TRABALHADOR. 

Em apresentação de trabalho técnico no I Fórum de Desenvolvimento do Pólo Gesseiro, o engenheiro Simeones Neri Pereira, CPRM, fez revelações importantes sobre as águas subterrâneas na Chapada do Araripe. Duas chamaram muita atenção: 1) As águas subterrâneas existentes numa profundidade de 700 a 750 metros na chapada do Araripe representam 1/3 das águas que passarão pelo canal da transposição a acusto financeiro astronômico e ambiental considerãvel. 2)  Um poço bem feito, com tecnologia de ponta, revestido de forma adequada e equipado com a melhor bomba, custa apenas 4 milhões de Reais.
Fazendo uma conta rápida, chega-se a 40 milhões de Reais para a perfuração e instalação de 10 poços.
Esta dezena de poços pode gerar oferta adicional de água doce e potável da ordem de 1,5 milhão de litros/hora. Funcionando apenas 12 horas por dia através energia solar, sem custo para o governo ou comunidades, chega-se à oferta de 18 milhões de litros por dia (meio dia de funcionamento).
Se dividirmos 18 milhões de litros por 100 (consumo racional de uma pessoa), pode-se levar água boa para uma população de 180 mil pessoas.
O leitor pode perguntar por qual razão os governos não perfuram poços. Podem perguntar porque insistem em políticas mesquinhas de dominação do eleitor, mesmo com esse estudo em mão e desviando fortunas ou investindo bilhões em outros países. Em se tratando dos governos que passaram a nível federal, a questão era de duas ordens: desviar recursos de programas de distribuição de água e manter o eleitor sob cabresto.
Veremos o que aí está cambaleando e os que virão. Se mantiverem a mesma política e não forem cobrados pelas autoridades locais, podem incluir todos no mesmo balaio de gestores do atraso.
Aparentemente, só o fato de o próprio governo ser instado e  liberar seus técnicos para revelarem publicamente seus estudos provando a viabilidade já prova que algo diferente pode ser esperado.

COBRAR MUITO DE QUEM PODE E TEM
Resultado de imagemResultado de imagem para raul jungmann
Mas cabe cobrar. A comunidade assistindo passivamente os dias passarem em nada contribui para mudar esse quadro perverso de dominação e exploração do eleitor.
Cada facção política tem seus líderes com poder em Brasília. Cabe cobrá-los. Quem no momento tem poder, comando o Ministério das Minas e Energias e conta com recursos é o petrolinense Fernando Bezerra Filho. Se ele permanece no governo é porque deve ter raciocinado que pode ajudar o sertão como um todo e não apenas Petrolina.
O outro ministro pernambucano que pode fazer muito é Raul Jungmann, da Defesa. Cabe pressão sobre os dois. Cabe chamá-los aqui e falar olho no olho que cada dia de apoio ao governo Temer tem que ser de muitos resultados práticos para o povo do Araripe e de todo estado.
Não é por acaso que os jornalões de São Paulo enfraquecem presidentes com fatos reais ou com factoides. As forças que eles representam querem governos fracos para impedir queda de juros e outros privilégios mais. Que exijamos apenas água de poço profundo e água do Canal do Serão. É o mínimo que podemos querer para aceitar que nossos líderes deem sustentação a um governo cambaleante. Diferente disso é ser ingênuo ou querer se iludir.

SIGA NO www.meuararipe.com

quarta-feira, 21 de junho de 2017

São João de Araripina já é Patrimônio do Nordeste. Só falta o governo reconhecer e apoiar. A multidão já sabe e apoia, vive, dá brilho.


São João: Não adianta gastar sola de sapato procurando um maior. Tamanho não é documento e o melhor é o de Araripina.

Quer frio de serra e neblina que ameaça mas não apaga a fogueira?
Quer fogueira no pé da serra, com sanfoneiro e zabumbeiro?
Quer canjica, pamonha e milho assado?
Quer bode assado com pirão?
Quer buchada, galinha de capoeira?
Quer forró autêntico pra todo lado?
Quer pitu com mel e limão esquentando o namoro?
Quer andar pelas veredas percorridas por Gonzagão em suas primeiras tocadas?
Quer estrutura de primeira misturando o velho e o novo, o tradicional e o inovado juntando multidão, ao som das melhores atrações?

O LUGAR É ARARIPINA. O SÃO JOÃO É O NOSSO.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão
Apresentação de Alceu Valença no segundo dia de festa




Não é coisa passageira. Não é modismo.Não é arrumado de ocasião. É simplesmente cultura, festa, tradição. É o melhor São João do Nordeste. E se é do Nordeste, é também do País. E se é do País, é também do planeta, pois em outro lugar não se faz festa pública como aqui.
A imagem pode conter: 4 pessoas
O ontem, bem ali do outro lado da serra, em Exu, onde Januário botava Gonzagão para dançar: Isso aí ainda é o que rola por aqui, originalmente, na chapada do Araripe.

Não se trata de contar quantas pessoas moram numa cidade e no seu entorno, e quantas vão dar gritinhos para o artista do momento. Se quiserem números frios, podem procurar Caruaru ou Campina Grande. A questão é outra. A questão é saber fazer festa, é saber receber, é saber acolher independente de quantas camas ficaram sem uso nos hotéis. Aqui, a maioria das pessoas vêm para ficar com a família e/ou amigos. Vêm religiosamente todos os anos porque sabem que a festa vai acontecer e que o progresso vem com o passar dos dias. Vem porque sabe que a cultura é viva, é autêntica, é contagiante. Outros milhares vêm das cidades vizinhas e voltam ao raiar do dia, ou varam a noite e entram dia à fora, tomando caldo de mocoró ou de costela nas tarimbas, para à noite voltar a festejar, tudo em harmonia.
É assim. Tem se repetido assim durante anos, décadas. Deixou de ser festa apenas das famílias, ao redor das fogueiras, como nos primórdios, e passou a ser também de todos a partir dos anos 80. No dia de São João e no dia de São Pedro, as pessoas se juntam em torno da fogueira, entre familiares e amigos, para depois da meia noite se juntarem todas no Parque de Eventos, onde as melhores atracões do momento sempre tocam. Muitos que hoje são famosos na música nacional, passaram pelo batismo em Araripina, Todos, entenda-se, que têm a ver com a cultura nordestina, e de outras culturas populares também.

O povo daqui sabe brincar. O povo daqui sabe receber e paparicar o visitante. Não por adulação, mas por índole e também por sentir prazer de ver gente nova chegando para prestigiar o Melhor São João que há.
Se você que leu ainda não teve esse privilégio, aproveite que ainda dá para estampar nas redes sociais e até no vidro do seu carro a frase que reflete alegria pessoal:
"São João de Araripina, eu também fui"

Temos duas deputadas. É momento oportuno de haver uma pressão conjunta para que o governo do Estado, via EMPETUR, inclua de forma definitiva o São João de Araripina no calendário de eventos do Brasil, para que os cofres municipais possam ter alívio e, mais que isso, para que se largue de vez essa política mesquinha e de preguiça governamental de (não) interiorizar as ações do governo no setor de cultura e entretenimento.
Se a turma do Palácio é preguiçosa e prefere andar só um pouquinho, se privando do melhor, ficando só com números questionáveis do Agreste e nenhum aperitivo natural que de fato lembre o grande Rei do Baião, o problema é da turma do Palácio. Azar dessa turma. Anda mais e se projeta se quiser. Fica só no Sítio da Trindade fazendo de conta, quem quer. Vive e conhece o que há de melhor se quiser. É escolha pessoal. Mas não deve ser escolha pessoal incentivar com dinheiro público somente o que existe por força da artificialidade.
Araripina merece respeito!
Quem tem pé de serra por onde andava e tocava o Rei do Baião é Araripina, pois aqui ele tocava antes de ser famoso.
Quem tem fogueira e tradição é Araripina. Quem tem a culinária que os historiadores citam em suas narrativas é Araripina. Quem tem o frio e a neblina que ameaça apagar mas não apaga a fogueira é Araripina. Quem tem bode, buchada, pirão e tudo o mais é Araripina. Quem tem quadrilhas juninas fazendo apresentações durante um quarto de ano é Araripina.
Quem acha que Festa Junina é só um palco grande para gastar milhões, não sabe o que é São João, não sabe o que é tradição nem visitou Araripina.
Há outros eventos grandiosos em Bodocó (Festa de São José), Ouricuri (Festa de São Sebastião) precisando ser lembrados e apoiados pela Secretaria de Cultura e Turismo do Estado.



segunda-feira, 19 de junho de 2017

Conheça o Centro Tecnológico de Araripina


Esta é uma obra da moderna engenharia, construída em Araripina sob o nome de "Centro Tecnológico do Araripe", com a finalidade de apoiar as cadeias produtivas locais, com ênfase para o setor gesseiro. A construção se deu durante o governo de Jarbas Vasconcelos, tendo sido inaugurada pelo vice-governador Mendonça Filho, então em exercício, no ano de 2006.

I Fórum de Desenvolvimento do Pólo Gesseiro foi proveitoso, apesar da ausência de ministro

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé
"Hoje os governos procuram o Pólo; Antes tínhamos que ir atrás", refletiu a presidente do SINDUSGESSO, Maria da Conceição Campos Costa.

Apesar da justificada ausência do Ministro de Minas e Energias, o pernambucano Fernando Bezerra Filho, foi altamente proveitoso o I Fórum de Desenvolvimento do Pólo Gesseiro do Araripe, ocorrido no Centro Tecnológico de Araripina. O evento se dividiu em duas etapas, ou três, contando com a que não aconteceu.  A etapa não acontecida foi justamente a parte política, que previa  a fala do ministro petrolinense, frustrada pelas chuvas que caíram em Araripina no período da manhã, segundo relato do mesmo via vídeo - "O avião sobrevoou a cidade durante 1 hora e 20 minutos mas não conseguiu pousar", informou Bezerra Filho em curto vídeo que interrompeu o evento na parte da tarde. Talvez esperando e ainda contando com a possibilidade de presença do ministro, não fizeram a abertura do evento o prefeito Raimundo Pimentel, o ministro Armando Monteiro Neto e a deputada Socorro Pimentel, presentes logo nas primeiras horas da manhã, para solenidade de abertura - que ficou para depois. Eles permaneceram até a hora em que o público foi liberado para almoço.
Em sua fala, a presidente do Sindusgesso, entidade representativa dos empresários do setor,  apresentou os números conflitantes para jogar luz sobre o momento atual de dificuldades que atravessa o pólo. Ceiça Costa, com números precisos, informou que 50% das empresas estão inativas e muitas outras estão fechando. Aquela exuberância dos panfletos não se sustentam mais: 683 empresas contribuintes, 47 mineradoras, 141 calcinadoras e 445 fábricas de premoldados são dados anteriores à crise. Um enxugamento, para o mal ou par o bem, está ocorrendo. De forma cortante, a presidente do setor abasteceu pessoas alheias ao setor com algo que parece fantasia mas é real: O frete é mais caro que o gesso, o que leva todos a questionar o motivo de tantas falências, se o produto é tão barato e se o pólo do Araripe responde por mais de 90% da produção nacional - portanto, sem concorrência. A palestra de um doutor da Universidade Federal provando que até a lavra é inadequada, mais cara e mais agressiva ao meio ambiente oferece muitas explicações para o quadro. Faltou o governo chegar com o básico: informação e financiamento do que é correto e rentável para a primeira etapa da produção, que é a lavra.
Ainda segundo a presidente do Sindusgesso, o governo de Pernambuco acusou o golpe recentemente, informando dois dados que lhe interessa: Aumentou o imposto de importação do produto via Rio de Janeiro e diminuiu a arrecadação e a produção declarada do Araripe. O governo só arrecadou 31,7 milhões de Reais em período não compreendido pelo redator e a produção mensal caiu de 250 mil de toneladas para apenas 90 mil toneladas mês.

INFORMAÇÕES RELEVANTES
Ainda na parte da manhã, vários palestrantes apresentaram o que há de mais valioso para o setor gesseiro: informação privilegiada. Entre elas, uma em especial, que trata da "Nova Sistemática de lavra para a gipsita do Araripe". Citando uma experiência exitosa local, o professor e doutor pela UFPE, Júlio César de Sousa, demonstrou, inclusive, que o pólo faz a lavra com sistemática errada, provando com números que o método correto é o 'Terrace Mining'.
Foi elevado o nível de exposição das informações contidas no chamamento ao evento. Técnicos do Ministério de Minas e Energias, CPRM, AD DIPER,  e o homem do dinheiro, Superintendente do Banco do Nordeste em Pernambuco, apresentaram o que de relevante havia para o setor na atual conjuntura.
Até o momento de encerramento desta postagem, nenhum relato acompanhado de imagens havia chegado ao Meu Araripe. Estamos no aguardo para enriquecer o conteúdo da abordagem.
Uma pesquisa mostrando que as áreas de lavra podem ser expandidas animam o setor, apesar de as atuais minas estarem muitas paralisadas. Outros minerais encontrados na região podem somar, trazendo alento em momentos cruciais como o atualmente vivido.

A 'CORRIDA DO GESSO' - RESERVAS DESCOBERTAS EM ARARIPINA

A foto acima reflete a presença de gesso em partes do município de Araripina, evidenciando algumas áreas que podem ser exploradas. As manchas em verde escuro indicam a presença do minério em camadas que vão a até 30 metros de espessura. Quem é do ramo sabe localizar. O 'mapa' inclui parte da sede do município e quase todo o distrito de Morais, onde o minério é abundante. Trata-se do estudo mais recente.

GESSO EM IPUBI
As manchas em verde-escuro representam as jazidas de gesso encontradas nos levantamentos mais recentes.

ÁGUA
Um dos palestrantes, o senhor Simeones Neri Pereira, CPRM,  mostrou ESTUDOS TÉCNICOS PROVANDO que a Chapada do Araripe, em profundidade de  750 metros, oferece água abundante na ordem de 150 m3 por hora, se buscada em cima da chapada, e em menor profundidade, se nas partes baixas. O custo de um poço pode chegar a R$ 4 milhões.
INFORMAÇÃO NOSSA:  Os governos, seja federal ou estadual, em todas as épocas, vêm deixando o Araripe sofrer com a falta d´água, ao que tudo indica, por puro prazer ou por compromissos impublicáveis com a indústria da seca. Basta ver quanto vem sendo despejado todos os meses para pagar 'operações-pipa', um paliativo caro e que em nada se compara às adutoras que poderiam ser construídas a partir de poços profundos.
E o mais revoltante: Os poços que provam a nossa viabilidade, existentes na chapara, foram perfurados porque a Petrobras queria encontrar petróleo. Não encontrando o minério preto, sequer se interessou pela água que encontrou. É sempre bom relembrar que os poços só foram instalados e entraram em operação no governo Jarbas Vasconcelos, que construiu caixas elevadas e adquiriu bombas americanas.
É para corar de vergonha. Nada mais aconteceu depois disso, apesar da viabilidade comprovada. Segundo Simeones, a vazão do nosso aquífero corresponde a 1/3 da vazão da tão festejada transposição do Rio São Francisco.

MAIS INFORMAÇÕES
O Blog solicitou do cerimonial e ainda aguarda registros fotográficos do evento e informações relevantes que possam melhorar o conteúdo acima. Postaremos tão logo nos seja enviado.

CONHEÇA O CENTRO TECNOLÓGICO DE ARARIPINA, ONDE OCORREU O EVENTO.

Esta é uma obra da moderna engenharia, construída em Araripina sob o nome de "Centro Tecnológico do Araripe", com a finalidade de apoiar as cadeias produtivas locais, com ênfase para o setor gesseiro. A construção se deu durante o governo de Jarbas Vasconcelos, tendo sido inaugurada pelo vice-governador Mendonça Filho, então em exercício, no ano de 2006.

Cientistas produzem “luz líquida” em temperatura ambiente

lampada-e-agua
Descoberta de pesquisadores italianos e canadenses pode viabilizar melhores painéis solares, lasers e até computadores.

Para fazer isso acontecer, foram necessários equipamentos de ponta e um trabalho de engenharia nanoscópica. Os cientistas colocaram uma camada de 130 nanômetros de moléculas entre dois espelhos ultrarreflexivos e dispararam o material orgânico usando um pulso laser de 35 femtossegundos–cada unidade corresponde a um quadrilionésimo de segundo.
“A observação extraordinária do nosso trabalho é que demonstramos que a superfluidez pode ser produzida igualmente sob temperatura ambiente com a ajuda de polaritones”, diz, em nota, Daniele Sanvitto, do Instituto de Nanotecnologia de CNR Nanotec, na Itália, cuja equipe trabalhou em colaboração com um time de pesquisadores da universidade Polytechnique Montreal, no Canadá. O estudo completo foi publicado no jornal Nature Physics.
Esse super-líquido não se comporta exatamente como um líquido comum. Por ser diferente, ele não gera redemoinhos ou ondulações quando é perturbado. A imagem abaixo compara o comportamento de um líquido comum com o dessa luz em estado líquido.
O método utilizado pelos cientistas para criar essa luz líquida envolve uma complexa combinação de luz e matéria, além do uso de polariton, uma quase partícula que surge da mescla de uma onda luminosa e de uma onda de polarização elétrica. Seguindo as regras da física quântica, essa quase partícula se comporta como uma partícula, como um elétron.
Com isso, a luz passou a se comportar como um líquido, se posicionando ao redor de um obstáculo.

Esse feito científico pode ter implicações no avanço da tecnologia, pois pode viabilizar, no futuro, a produção de materiais super-condutivos para melhorar telas LED, lasers e painéis solares. Computadores que tirem proveito dessa nova descoberta também não são descartados.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

FHC quer o poder. Petistas querem dar.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não para de falar. Já falava muito e agora fala como papagaio que aprendeu as primeiras frases estando em boteco bem frequentado por bêbados. Seu partido defende o apoio a Temer, ele concordou, mas para a plateia tenta se disfarçar. Faz pactos com Lula e outros cardeais da velha política. Sonha em ser coroado pela via indireta e promete convocar eleições gerais (diretas). Trata todos como trouxas. Sabe que Diretas só com mudança na constituição. Sabe mais: que os congressistas não querem antecipar eleições estando quaase todos na berlinda. FHC não está bem. Nem está bem de conduta nem da bola. Acha que combina com Lula e o povo marcha junto, como se os votos que foram dados a Aécio sejam da massa de manobra que segue outros gritos da Paulista. O que FHC quer é ganhar tempo e salvar parceiros do presente e do passado de visitas curtas e demoradas a Curitiba.


Trump vai romper os acordos de Obama e revelará os crimes da ditadura de Cuba

Resultado de imagem para fidel castro e che
Os ditadores cubanos da família Castro e tamabém o mito Guevara terão seus crimes revelados ao mundo. A peneira que tapava o sol, colocada nos últimos anos por governos democratas, ao longo de quatro mandatos, de Clinton a Obama, agora será retirada e crime terá nome de crime, ditador terá nome de ditador, tortura terá nome de tortura e assim por diante. O que o serviço de inteligência americano sabe será revelado. Disse Trump: "Agora que eu sou seu presidente, a América irá expor os crimes do regime de Castro."
Que abram os olhos outros tiranos e seus aprendizes ou defensores.

As punições a Aécio e o esgotamento do discurso de perseguição ao PT.

A Lava-Jato vive o seu melhor momento, apesar das inúmeras tentativas de afundá-la. Com os seguidos golpes contra o senador Aécio Neves, o tucano que conseguiu praticamente metade dos votos do Brasil em 2014, os 'devotos' de 'São Perseguido' perdem argumento e as investigações seguem seu curso. Em breve, não haverá mais aquela ladainha de que Sérgio Moro só gosta de prender petista. Justamente quando o funil aperta e os chefões começam a entrar pelo cano.

Prefeito de Salgueiro adere ao grupo de Fernando Bezerra

Prefeito de Salgueiro Clebel Cordeiro aborda as dificuldades e projetos (Foto: Reprodução/ TV Grande Rio)
Clebel Codeiro, empresário e prefeito de Salgueiro, já tomou lado com vistas a 2018. Alegando que precisa da força dos Coelho para não passar dificuldades, o chefe do executivo de Salgueiro disse o seguinte, em entrevista à imprensa local: “Quem não se aliar aos Coelhos, quem não vier pedir a bênção, quem não vier pedir arrego, vai passar por sérias dificuldades. Temos hoje um ministro, um senador, temos um deputado federal que hoje é Coelho, justamente para isso, para ajudar o município. Salgueiro vai crescer, vai desenvolver porque acreditamos nisso”.
Seus adversários rebateram: 'Ele é muito pragmático ou muito frouxo, sem compreensão do tamanho e importância de Salgueiro'. O tom dos discordantes foi daí para mais elevado. O fato é que Petrolina virou uma espécie de capital política do Sertão e muitos recorrem ao poder dos Coelho, quando não conseguem furar algum 'bloqueio socialista' em Recife e Brasília.


SIGA NO www.meuiararipe.com

AEDA: Sai Maria Ramos e entra Rosa Maria

Resultado de imagem para maria ramos araripinaA imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up
A AEDA já fez troca de comando, ao menos temporariamente. A educadora Maria Ramos saiu definitivamente da AEDA, embora tenha apresentado carta pedindo um mês para tratamento de saúde. Eu seu lugar, está e provavelmente vai  permanecer a professora  Rosa Maria dos Reis e Arruda, mais afinada politicamente com o prefeito Raimundo Pimentel.
A grande educadora e gestora austera Maria Ramos, que já comandou a Gerência Regional de Ensino, foi decisiva para salvar a AEDA no seu momento mais crítico, blindando o órgão de qualquer ingerência externa. Deu sua missão por realizada.
Rosa Maria é também professora, de uma geração mais nova e também preparada de educadores. Diferentemente de Maria Ramos, apoiou o atual prefeito Raimundo Pimentel e tem boa afinidade com ele e parte do grupo, sobretudo na sua área. Se a missão de Maria Ramos foi evitar que a AEDA fechasse as portas e voltasse a funcionar dentro da normalidade - o que ocorreu com louvores, a missão de Rosa Maria dos Reis e Arruda é levar as faculdades a um novo patamar, consolidando os cursos existentes e, se possível, atraindo outros.


SIGA NO www.meuiararipe.com

terça-feira, 13 de junho de 2017

O fico do PSDB e a luta por calda eleitoral dos 'cabeçcas-preta'

No dia seguinte ao 'fico' do PSDB, que decidiu permanecer apoiando o governo Temer e suas reformas, parlamentares 'cabeças-preta' da sigla deram início ao processo de fragmentação pela sobrevivência. Aqueles com mais 'tutano' buscarão abrigo em siglas menores e para elas levarão caldas que garantam o quociente eleitoral. É o caso de Daniel Coelho, que negocia uma travessia, mas garantindo ao novo partido que apoiará as reformas  em debate no congresso. Os partidos, mesmos os grandes, não contam com clima favorável à adesão de novos quadros neste momento de transformações e rebeldia do eleitor e militantes. Por esse motivo, a tática será dividir para escapar.
Provavelmente, muitos partidos pequenos abrirão espaço para deputados  com mandato, desde que tragam a calda necessária. Caso essa tática funcione como imaginam seus artífices, presume-se que a renovação seja baixa em 2018, comparando-se ao que as ruas andam pregando.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A neta de Napoleão pode salvar o Brasil

O filho do ministro do TSE, Napoleão Nunes Maia, tentou invadir o plenário da casa. Foi contido pelos seguranças. Levava um envelope com as fotos de uma neta de 3 anos do ministro que arruma qualquer desculpa para salvar a chapa Dilma-Temer. Junto com as fotos deve ter algum pedido. Na verdade, algum ultimato da família. Quando um 'velhinho sacana' apronta nas altas esferas, quem sofre é a família. É o que deve está acontecendo agora. Os meninos da família devem está sendo 'bulinados' na escola.
Pode ser que a foto de uma netinha mude o voto do vozinho. O Brasil vai agradecer muito a essa menina caso se confirme as primeiras versões.
Vale uma ressalva: Quem deu a informação de que seriam fotos da neta no dito envelope foi o ministro, e a palavra dele....

ATUALIZADO:
MUDOU NÃO. ELE NÃO MUDA. É DAS 'ANTIGAS' ESSE NAPOLEÃO. VOTOU PELA CORRUPÇÃO AMPLA, IRRESTRITA E DISSEMINADA.

Pimentel e Câmara fumam Cachimbo da Paz em Araripina. Um aprende com o outro no quesito reação.

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre


O governador socialista de Pernambuco Paulo Câmara e o prefeito do município de Araripina Raimundo Pimentel, ex-deputado socialista, fumaram o cachimbo da paz, pelo menos no quesito administração pública. Os dois se juntaram a muitos outros políticos, do Piauí e do Ceará, aos empresários da Casa dos Ventos e curiosos em geral, para o ato inaugural do Parque Eólico 'Ventos do Araripe III', uma sequência de torres eólicas que custou mais de R$ 2 Bilhões e serpenteia os estados vizinhos do Piauí e de Pernambuco. O Presidente Michel Temer não veio. Está cercado de problemas em Brasília e tentando escapar dos argumentos de Herman Beijamim, no TSE. O parque eólico está localizado na chapada do Araripe e em Araripina as torres ficam na Serra do Marinheiro, seguindo vereadas que separam Araripina e Simões (PI).

VISITA ANTERIOR
Raimundo Pimentel reagiu em tom elevado ao que considerou descortesia do Palácio na visita anterior, quando Câmara veio ao Araripe anunciar obras e coletar demandas para o resto de seu mandato. À época, o prefeito não teria sido convidado justamente para o que mais interessava: anúncio da companhia de polícia independente de Araripina, a ser implantada no Hotel Pousada do Araripe. O tom severo e sem meias palavras do prefeito de Araripina disparou o gatilho do governador, que apanhava e ainda apanha dos próprios aliados, que tramam contra a gestão técnica que vem sendo aplicada no Estado. De lá para cá, implantou-se o método "Cláudio Humberto", do "Bateu, Levou!" e os que tentam desestabilizar o atual governador para tirá-lo da disputa em favor de um OUTRO  nome começam a se revelar. A leitura feita no Palácio, ou pelo menos em parte da cúpula, é que a oposição da forma que está não teria força para impor desgaste constatado nas pesquisas. Se a fórmula 'bateu, levou' vai apresentar algum resultado, ainda é a  grande incógnita. Mas o fato é que Paulo Câmara aprendeu com Pimentel a levantar a voz, mesmo que tenha que falar alto com muitos aliados e apenas com uma moqueca de opositores. Por seu lado, Raimundo Pimentel deve está tentando incorporar um pouco do estilo 'calmão' de Paulo Câmara para enfrentar problemas burocráticos de uma máquina pesada, sem graxa e com pouco combustível.
Boa recepção não significa cooptação. Araripina continua soberana e os gestores do estado e do município certamente vão se afinar para buscar soluções conjuntas para problemas que são conjuntos. É o que a população espera.

ENERGIA, GESSO, FERRO E MANDIOCA - SEM ÁGUA (AINDA) DO SÃO FRANCISCO
A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre e natureza
O governador de Pernambuco teve a chance de avistar as áreas de fronteira, cujo solo escondem montanhas de ferro e de gesso, e em cuja superfície brota mandioca e se colhe a raiz que alimenta muita gente, seja seca, seja inverno. A plantação do tubérculo é responsável pela melhor distribuição de renda que acontece nos municípios do Araripe, tando em Pernambuco, quanto no Piauí e Ceará.
Mas, além das impressionantes torres eólica inauguradas pelo governador, há uma montanha de ferro por ser explorada nos municípios vizinhos de Simões e Curral Novo, e talvez com baixa incincidência em Araripina, entre Gergelim e Nascente, por onde a Transnordestina corta o município. Nas proximidades citadas, a água do São Francisco ainda não corre. Mas a força dos setores gesseiro, do ferro e do parque eólico certamente quebrarão a letargia e nossos novos líderes lutarão pelo Canal do Sertão (VER AQUI) contemplando os dois estados, mais a Bahia, a partir de Sobradinho. Os ecoxiitas vão alegar que a água é pouca, que o lago entra e sai do volume morto. Cascata. Balela de quem se alimenta da miséria humana e defende os bichos do fundo dos oceanos. Basta interligar o Tocantins ao São Francisco e gerar segurança hídrica. O parque eólico e os parques solares já estão provando que a água deve ser usada apenas para consumo humano e animal, e algumas plantações racionais, e também par atrair muita empresas para desenvolver este que é o Novo Eldorado à espera de uma voz.
Paulo Câmara e Raimundo Pimentel devem buscar parcerias no Piauí e na Bahia para juntos sonharem grande e juntos fazerem o bem maior acontecer.
Briga pública fica como 'direito' reservado aos ministros do TSE e STF, que usam a TV para se exibir, para curar feridas infantis e para desestabilizar e desmoralizar o País.


POUCA FILA: Banco do Brasil vai fazer transações até pelo WhatSapp. Brasileiro que se preza só abre conta em banco brasileiro, pois o lucro é gordo e não deve ser para gringos.

Inovações do Banco incluem a abertura de contas pelo celular e transferências pelo WhatsApp
Inovações do Banco incluem a abertura de contas pelo celular e transferências pelo WhatsApp

Foto: Paullo Allmeida

Já pensou em não depender mais da sua agência bancária para resolver pendências e contratar soluções financeiras? Pois isto será possível em breve no Banco do Brasil (BB). É que, após dois anos de trabalho, a instituição conseguiu integrar seu sistema de dados para atender todos os clientes em qualquer ponto do País. A ação, inédita no Brasil, começa a valer no próximo 2 de julho.

O banco ainda vai liberar a abertura de contas correntes pelo celular e a transferência de recursos por meio de QR Code ou mensagens em redes sociais como WhatsApp e Messenger. As novidades foram anunciadas durante o Ciab, congresso de inovação bancária realizado nesta semana pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em São Paulo, e visam facilitar a vida dos usuários.

“Nosso objetivo é fornecer comodidade e conveniência da forma como o cliente quiser, seja no mobile ou na agência”, comentou o diretor de negócios digitais do BB, Marcos Mastroeni. “A maioria dos clientes já usa o canal digital, mas há quem prefira o mundo físico. E identificamos clientes insatisfeitos de entrar em uma agência que não era a dele e não poder ser atendido por isso”, completou o diretor de clientes pessoas físicas da instituição, Simão Kovalski, lembrando que, hoje, operações como contratação de crédito, financiamento e poupança só podem ser feitas na agência onde o cliente abriu a conta corrente.

Pensando nisso, o BB integrou seu sistema para permitir que os bancários acessem, com segurança, dados cadastrais de outras agências. “O cliente poderá ser atendido onde chegar. Um cliente de Pernambuco que está em São Paulo, por exemplo, pode ser recebido não só para ajustes, mas para vendas de produtos, operações de crédito, compras de título e poupança”, explicou Kovalski.

Mobile
Na próxima semana, a instituição também vai liberar a abertura de contas correntes pelo celular, com liberação de crédito em até dois dias úteis. Kovalski explicou que, hoje, as chamadas contas digitais têm limite de R$ 5 mil e não oferecem poupança, limite ou cartão de crédito. A partir de agora, no entanto, o banco vai pedir documentos pelo aplicativo para analisar os dados pessoais e liberar o crédito digitalmente.


Além disso, quem já é cliente poderá transferir valores sem os dados bancários da outra pessoa envolvida na operação. Para isso, o aplicativo do banco vai gerar um QR Code que vai liberar a transação quando for lido pelo outro cliente. Caso essas pessoas não estejam no mesmo local, o aplicativo vai gerar um link que pode ser enviado por e-mail ou redes sociais. “Vai por WhatsApp, Messenger, e-mail ou Telegram e, quando acessado, abre a página do aplicativo. Aí é só digitar valor e senha para fazer a transferência”, contou Mastroeni, explicando que a ideia é resolver tudo pelas redes sociais, já que as pessoas não querem mais sair delas.

(Da Folha de Pernambuco)

Quantos trombadinhas conseguirão liquidar o futuro do Brasil?

Resultado de imagem para tse
Aí há caras e caras; há juízes e juízes: O Brasil do bem lutando contra o Brasil do mal.

Os próprios ministros estão dizendo ao Brasil porque são dispensáveis ou, em último caso, que devem ser indicados pelo povo e não por 'esquemas arrumados'.

Um trombadinha se faz por meio de exemplos que recebe na sua formação inicial. Via TV aberta, alguns ministros do TSE, que são juízes, estão dando péssimos exemplos e certamente mudarão a cabeça de muitos no mundo jurídico, no mundo político e no mundo dos comuns. É difícil alguém virar trombadinha na Alemanha. É difícil virar trombadinha entre os israelenses, noruegueses, chineses, japoneses, koreanos etc.
O TSE está mostrando na TV e nos aparelhos de celular, e onde mais transmitir ao vivo, como se faz um trombadinha ficar rico e viver bem.
A menos que Herman Beijamim, o brilhante juiz relator do processo de cassação da chapa Dilma - Temer coloque alguns pares contra a parede, pregando o FIM do TSE e sua própria renúncia em caso de validação dos crimes de campanha que elegeram tal chapa, o placar está sacramentado e Temer vai escapar.
Está claro que o 'esquema pesado' queria mesmo Aécio. Tanto fazia Aécio ou Dilma. Só não podia Marina. E não foi por acaso que Aécio deu aquela arrancada final e atropelou Marina Silva, indo ao segundo turno. Aécio era do mesmo esquema mas chegava com rosto mais descansado para nada mudar.
Não resta dúvidas: Se Temer escapar, o Brasil vai se transformar na pátria dos trombadinhas distribuídos em castas bem definidas. Na base da pirâmide, os que aplaudem. No topo da pirâmide, os que resolvem qualquer parada.
No julgamento que deve se encerrar hoje, sobram provas.
O embate que se dá é: provas documental contra cinismo escancarado; prova testemunhal contra rabo preso indisfarçado (até de juiz denunciado); prova pericial contra coragem de cangaceiro a serviço do Coronel.
Deus tome conta do Brasil caso Temer e Dilma saiam ilesos. Daqui para a frente, será um vale-tudo e só o silêncio será bom companheiro. Em tempo: O TSE custa ao Brasil 2,5 bilhões todo ano. Assim como a jabuticaba, só tem no Brasil. Causa indignação ver juízes maiores da corte eleitoral enlamearem o trabalho de tantos funcionários sérios e competentes espalhados em milhares de cartórios eleitorais Brasil à fora. Estes, com razão, devem se perguntar o motivo de tanto se empenharem tanto para punir candidatos a vereador que transgridem em pequenas zonas,  muitas vezes por desconhecimento da lei.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Funaro vai falar, para azar do TSE.

O senhorzinho teimoso do Jaburu insiste em sangrar em si e de tirar as forças do Brasil. Sabe que não conduz, mas sim é conduzido. Sabe que não governa, apenas cede às chantagens dos oportunistas de centro, de direita e de esquerda. Mas Temer insiste. Resistência chegou ali e parou. A torcida do PT, que festejava a 'valentia' de Dilma, agora ganha novo ídolo no quesito teimosia, que a torcida confunde com valentia'.
Pois para desespero dos valentes de todos os lados e de todos os gostos, Lúcio Funaro vai falar. Dispensou o advogado que tenta o ajeitado e contratou o craque em delações. Funaro era o doleiro que lavava dólares para os artífices do PMDB.
Sérgio Moro gosta de 'velhinhos valentes' que mantêm as redes sociais ativas. A implicância em não desocupar o trono leva mais gente para a vala. É o combustível principal da Lava-Jato essa tal valentia. Resta saber até onde vai a de Gilmar Mendes, que insiste em adiar a versão final de obituários políticos.

BOPE ou (iBOPE) de Paulo Câmara, que trará mais confiança.

Resultado de imagem para BOPE de pernambuco
"É difícil alguém torcer contra o BOPE'

O Meu Araripe ouviu vários políticos de Pernambuco nas últimas semanas, em avaliações do quadro eleitoral para 2018. A maioria acredita que o 'calo' de Paulo Câmara é a segurança. 'Na crise que o Brasil atravessa, será mais fácil atacar os pilares do governo se o povo estiver se sentindo abandonado pelo Estado, na questão de segurança', afirmou o mais enfático. Esta frase ficou armazenada nas anotações do blog, sem merecer muita credibilidade, por ter sido dita por alguém do próprio governo. Com as medidas anunciadas recentemente por Paulo Câmara, sobretudo em relação à criação do BOPE, que tem fama de duro no combate e na queda, fica claro que é nisso que o governador aposta para pleitear a releição. 'É difícil alguém torcer contra o BOPE", resmungou ontem outra fonte deste blog. É fato. Cabe agora à oposição separar as pauladas em Paulo das pauladas no BOPE.
Leia o que foi noticiado a respeito:




DIÁRIO DE PERNAMBUCO
"Na manhã desta terça-feira (6) o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou o decreto que cria o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), para atuar contra o crime organizado em todo o estado. A nova tropa será composta por 300 profissionais especializados e começarão a operar ainda no segundo semestre deste ano. De acordo com o socialista, a implantação do BOPE em Pernambuco vai auxiliar na diminuição da criminalidade e garantir mais segurança a população pernambucana.

"Evidentemente que nós estamos muito preocupados com a questão da segurança em Pernambuco. Não tem um dia sequer em que eu não durma e acorde pensando nisso. Mas nós temos a convicção também de que o Plano de Segurança foi muito bem elaborado e que dará os frutos necessários para que nós consigamos restabelecer a paz e a tranquilidade em Pernambuco. O BOPE vai nos ajudar a combater o crime organizado de maneira mais efetiva, assim como teremos mais homens nas ruas com a finalização dos concursos, tanto da Polícia Militar quanto da Polícia Civil, neste segundo semestre", afirmou Paulo Câmara.

A medida, está entre as ações do Plano de Segurança de Pernambuco, e vai transformar a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) no BOPE, criando assim, novas vagas para a tropa especializada e com gratificações próprias, em função da atividade específica. Segundo secretário de Defesa Social, Angelo Gioia, o novo batalhão vai contar com armamento especial e vai amplificar as ações do CIOE.

"O BOPE  ampliará e qualificará a atuação da CIOE, com mais pessoal, estrutura e recurso financeiro. O efetivo contará com armamento de grosso calibre e helicópteros, investimentos já anunciados pelo Plano de Segurança", explicou o titular da pasta.

Os policiais que farão parte da unidade passarão por um teste rigoroso e, antes de ingressar, farão uma capacitação com profissionais de alta qualificação no combate ao crime organizado. Entre outras atuações dessa tropa, estão: intervenção em incidentes críticos, como negociações com reféns e sequestros; combate ao tráfico de drogas; e operações especiais no meio urbano.

SIGA NO www.meuararipe.com

Agreste Setentrional

ESTRANHÍSSIMO FATO: Os movimentos e artistas não estão na frente do TSE gritando "Fora, Temer!"

Resultado de imagem para fora temer
Se quisessem derrubar o golpista, estariam hoje na frente do TSE, onde o caso é julgado. Ficará registrada essa hipocrisia nos anais da história e o próximo protesto de boteco não terá nenhum valor ético, só patético.

Parece estranho, mas não é. Os movimentos que gritam "Fora, Temer!", na verdade querem dizer "Fica, Temer!". Querem salvar a pele como vanguardistas do protesto brasileiro, e continuar recebendo as verbas destinadas a isso. Os artistas que gritam o mesmo chavão só o fazem na tentativa de salvar biografias, mas querem que Temer fique também. Querem um governo cambaleando para sugar o que sempre sugaram, chantageando e espoliando, valendo-se do fanatismo de seus seguidores na rede.  Prova disso é que não foram ontem nem hoje empurrar a porta do TSE para lá, no lugar apropriado, gritar palavras de ordem. Tudo farinha do mesmo saco. Querem ser governo e ser oposição ao mesmo tempo. Querem as benesses que só usufruem extorquindo governos fracos. A Paulista e Copacabana sempre sabem se aproveitar do resto.
Bobo é quem acredita nisso. Gil, Caetano e Chico, os reis da Lei Rouanet, bem que deveriam está com palanque (ato falo, palco) armado na porta dos 'ministros' para atrair a 'juventude' da UNB.


Provas servem como provas? Dilma defende Temer melhor que defendeu a si mesma.

Resultado de imagem para gilmar mendes diz que o pt tem 6 bilhões
O TSE também vai decidir se o que disse o seu presidente perde a validade quando muda o interesse.

O TSE está para decidir se prova vale como prova no julgamento da chapa Dilma-Temer.  A defesa de Dilma, que nada mais tem a perder, está defendendo Temer melhor que a defesa do atual presidente. Só quem pode cair é Temer, mas o PT quer Temer no cargo sustentando o resto nos tribunais. Só um moribundo político como o atual presidente pode servir a outros moribundos em busca de amparo nas cortes. Não por outra razão, corremos o risco de mostrar ao mundo que no Brasil prova não vale como prova.
Um ministro pró-Dilma e pró Temer perguntou ao relador Herman Bejamim se ele poderia ter ouvido no processo os delatores da Odebrecht sem que a acusação ou a defesa tivessem requerido. É o caso de perguntar se os empregados  de um supermercado podem ser ouvidos num processo se os donos do mesmo Supermercado tiverem sido assassinados na hora do saque e ninguém aparecer para sugerir a oitiva das testemunhas oculares.
O Brasil não quer perder o título de aberração do mundo para mais ninguém. O TSE vai decidir hoje se é possível vencer eleições comprando adversários e eleitores e anular as provas depois para não ser importunado.


terça-feira, 6 de junho de 2017

Saindo a transposição sem nada de Canal do Sertão. Não temos força, unidade nem voz.

Traçado que agregaria forças política da Bahia e do Piauí, e beneficiaria os dois estados, além de Pernambuco, a partir da perenização de Lagoa do Barro, em Araripina, e seguiria o curso normal da Bacia do Brígida, até retornar ao São Francisco.

A transposição do São Francisco está saindo do papel. Leva água do Velho Chico para outros estados do Nordeste. O Canal do Sertão, que também  levaria água do São Francisco para outros estados do Nordeste, atendendo Bahia, Piauí e Pernambuco,  formando um arco-íris e permitindo a volta da água para o próprio rio, e bem mais barato, ainda nem no papel começou a entrar.
O canal do sertão foi e ainda é bandeira de Jarbas Vasconcelos. Foi bandeira de Osvaldo Coelho, o bravo, mas este não resistiu ao tempo e partiu, deixando o sertão do Araripe órfão de sua brava defesa e profícua ação política.
Traçado defendido antes por Jarbas Vasconcelos, sem Piauí. Devemos mudá-lo e beneficiar mais a Bahia e o inserir o Piauí para agregar força política.

Uma vez construído, o Canal do Sertão começa a perenizar barragens a partir de Lagoa do Barro, em Araripina. A obra ganhará força para sair do papel se MUDAR o seu traçado imaginado inicialmente e passar a envolver de forma muito clara os estados da Bahia e Piauí, convocando seus políticos com atuação na região beneficiada. Basta ver o mapa do relevo da região, no qual rabiscamos um trajeto imaginário para as águas passarem. É preciso emenda de várias bancadas. É preciso a voz altiva.
Mapa do relevo na região do Lago de Sobradinho: Levar água do ponto baixo em azul para o mais alto em cor de  vinho. Daí, seguir para regiões baixas contornando as 'costelas' da Chapada do Araripe para perenizar Lagoa do Barro. Este traçado beneficia o Piauí.

Mapa do relevo mostrando a chegada em Araripina, via Nascente.  No lado esquerdo da foto, mais azul-esverdeado, está o Piauí. Os pontos em vinho são as ''costelas' da Chapada do Araripe. 


Saindo do Lago de Sobradinho, as águas seriam bombeadas para uma região mais alta, que no mapa aparece em cor vinho, e daí correria pelas regiões em cor azul ou esverdeado, contornando as partes altas da chapada do Araripe, para vir enfrentar barreiras na chagada de Nascente, em Araripina, e daí se dirigindo para a barragem de Lagoa do Barro. Deste manancial perenizado, seguiria o curso normal da Bacia do Rio Brígida, perenizando açudes e deixando fartura.
Mas está faltando quem defenda essa obra tão importante. As classes políticas deixaram as grandes empreiteiras definirem o que é projeto nacional - Ou projeto de corrupção nacional.


PERGUNTAS QUE NÃO CALAM
Pergunte ao TCU e aos homens da Lava-Jato quanto foi desviado da Transnordestina. Só com o dinheiro desviado seriam construídos muitos canais do Sertão. Pergunte então se a TRANSNORDESTINA, sem ferro sendo extraído, vai algum dia funcionar. Ficará claro que a obra podia vir depois do Canal do Sertão.
Pergunte se o dinheiro investido em energia eólica pagaria o Canal do Sertão dez vezes. Pergunte se uma única vez não seria mais urgente que erguer um dos parques eólicos.
Nossos bons políticos ficaram paralisados ante tanta corrupção e império das empreiteiras e grandes grupos, como Friboi e Pão de Açúcar. Mesmo sem deixar nenhuma obra que abasteceu os cofres dos corruptos por fazer, ainda assim poderíamos ter deixado de construir um Porto em Cuba para construir nosso canal do Sertão do Araripe. Falta projeto de Sertão. Falta visão. Falta sensibilidade. Ou, em caso extremo, a indústria da seca é muito mais rentável do que imaginamos ser.
Mas as perguntas acima ficarão sem resposta por muitos anos. Então cabe apenas perguntar porque nossos representantes não lutam pelo Canal do Sertão.


VEJA ABAIXO UM DOCUMENTÁRIO SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO



Da Agência Senado

Assim que as comportas da barragem cravada na divisa de Pernambuco com a Bahia se abriram, as águas represadas do Rio São Francisco caíram num imenso canal de concreto e rolaram com fúria rumo ao norte, para dar vida às terras mais ressequidas do sertão.

A cena se deu em março, e quem acionou o botão das comportas foi o presidente Michel Temer. Após uma década de obras, era inaugurado o primeiro canal, com 220 quilômetros de extensão, da faraônica transposição das águas do Rio São Francisco. O outro canal, com 270 quilômetros, está quase pronto e irrigará outras paragens do semiárido.

>> Leia o estudo de Gabriel Pereira de Oliveira sobre o rio no Império
Embora só agora se torne realidade, o sonho de fazer o sertão virar mar tem pelo menos dois séculos. O primeiro plano de transposição de que se tem notícia remonta à década de 1810, no fim da Colônia, mas a ideia só começaria a ser levada a sério anos mais tarde, no Império. Dom Pedro II esteve bem perto de executar o “encanamento” (a palavra usada na época) das águas do Rio São Francisco.
Documentos históricos sob a guarda do Arquivo do Senado e do Arquivo da Câmara mostram que vários projetos de lei que previam a transposição passaram pelas mãos dos senadores e deputados do Segundo Reinado.

“Basta fazer um canal. Não é difícil. Cavar e atirar a terra para os lados pouco custa. As mesmas águas que correm farão o resto”, disse o deputado França Leite (PB) no Plenário em 1846.

“Uma enxada dirigida por um homem pode levar água até o fim do mundo”, insistiu no argumento o deputado Venâncio de Rezende (PE) em 1852.

As secas cíclicas castigam o Norte (como se chamava a porção do país acima de Minas Gerais) desde sempre, dizimando plantações, matando rebanhos e levando sede, fome, doença e miséria à população. Mesmo assim, nenhum dos projetos do Parlamento imperial que previam o “encanamento” vingaria.
Da nascente à foz, o São Francisco mede 2.700 quilômetros — quase a mesma distância entre Porto Alegre e Maceió. É o maior rio localizado integralmente no Brasil. As águas brotam no alto da Serra da Canastra, em Minas Gerais, correm para o Nordeste, banham cinco estados (Minas, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe) e caem no Atlântico. Por percorrer uma faixa tão extensa do país, ganhou o apelido de Rio da Integração Nacional. No Império, era Rio “de” São Francisco. “O Rio de São Francisco é o nosso Nilo, o nosso Mississipi”, comparou o senador Fernandes da Cunha (BA) em 1871. “Quem lança os olhos para o nosso sistema hidrográfico vê os Rios Paraná e Paraguai circulando todo o Império ao sul, vê no norte o vasto oceano do Rio Amazonas e vê no centro o patriarca das águas interiores do Império, o caudaloso São Francisco, rolando plácida e majestosamente”.
 

Quando cruza o semiárido, o São Francisco enfrenta escassez de chuva, evaporação intensa e falta de afluentes permanentes. Embora seu volume baixe, o rio se mantém relativamente caudaloso, o que faz de suas margens um enclave verde em pleno sertão. A transposição busca espalhar outros oásis pelo semiárido adentro.

No século 19, o Senado e a Câmara analisaram tanto projetos de lei que criavam comissões de engenheiros para desenhar o trajeto dos canais de água quanto projetos que liberavam as verbas necessárias para tirá-los do papel. Os primeiros foram aprovados. Os segundos, não.

Cada proposta previa uma província do Norte como a receptora das águas — Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte ou Paraíba, a depender da origem do senador ou deputado autor da proposta.

Na batalha interprovincial pela cobiçada vazão do Rio São Francisco, os parlamentares mais aguerridos foram os cearenses. Eles sonhavam com um rio artificial que alimentasse o Riacho dos Porcos e os Rios Salgado e Jaguaribe. Até hoje, os três secam nos meses de estiagem. Uma vez concluído o “encanamento”, eles se tornariam perenes.

Em 1850, o deputado Araújo Lima (CE) aproveitou a discussão sobre um projeto que reajustaria o salário dos juízes e desviou o debate para a transposição:

— No exame da conveniência de elevar o ordenado da magistratura, perguntarei: acaso não existem no país necessidades que com maior força podem ser satisfeitas? O Ceará carece de melhoramentos materiais. É preciso que se empreguem os meios convenientes para fazer desaparecer as secas que o assolam. Entre esses meios, o que se aponta como o mais apropriado é um canal que comunique o São Francisco com o Salgado.

O deputado continuou:

— Na falência de melhoramentos materiais, o Ceará será despovoado, reduzido a um deserto. Dispensará, portanto, as vantagens de uma boa magistratura, porque os desertos não precisam de Justiça. Despesas com a abertura do canal, portanto, serão infinitamente mais úteis do que com a elevação dos vencimentos da magistratura.

Orçamento e compasso

Em 1864, o deputado Liberato Cardoso (CE) recorreu a uma estratégia mais criativa. Ele narrou um cruzeiro iniciado em Minas:

— Nosso barquinho foi contemplar as maravilhas do Mississipi brasileiro. Ao chegar à província de Pernambuco, em vez de continuar pelo São Francisco, virei de proa, sulcando as águas do canal que se abriu do Cabrobó [PE] ao Riacho dos Porcos. Saudando a Serra do Araripe e a rica cidade do Crato [CE], entrei pelo Rio Salgado. Deixando à minha direita a bela e risonha cidade do Icó [CE], tomei o Rio Jaguaribe.

Com tantos detalhes, os colegas que o escutavam sentiram como se estivessem a bordo do navio. O deputado prosseguiu:

— Saudando a cidade de Russas [CE], reclinada em seus verdes tabuleiros de relva, eu contemplava em poucas horas o teto de meu berço na rica e industriosa cidade do Aracati [CE], onde da borda do navio dei um aperto de mão nos meus amigos e parentes, que me cumprimentavam do cais. Lançando um derradeiro olhar de saudades para a terra do meu berço, eu volvia os olhos para o Atlântico. Em poucas horas, eu via alvejar as torres da catedral de Fortaleza por entre os coqueirais da praia.

Terminada a narrativa, Liberato Cardoso trouxe os deputados de volta à realidade. Aquele lindo cruzeiro jamais fora feito. Motivo: faltava o canal que unisse o São Francisco aos rios cearenses.

— Esse sonho, senhores, pode ser realidade no futuro — continuou ele. — O que convém? Que não viajemos com a imaginação, e sim com o orçamento em uma mão e o compasso na outra.

Em outras palavras, a transposição exigia dinheiro e conhecimentos de engenharia. Na avaliação dos defensores da obra, o Império dispunha tanto do “orçamento” quanto do “compasso”. O deputado paraibano França Leite afirmou em 1846 que o salário dos operários não pesaria nos cofres públicos:

— Aquela gente do Norte acha-se sem trabalho e não duvidaria ganhar a subsistência por meio do seu trabalho. Um homem trabalha um dia inteiro de enxada por 100 réis e de machado por 160 réis. Com salários tão baixos, o trabalho se pode fazer sem grande despesa.

Falas do trono

O mundo já dominava a técnica das grandes canalizações, lembrou o deputado Alencar Araripe (CE). Num pronunciamento em 1877, ele citou o Canal de Suez, no Egito, recém-aberto.

— Por que hesitaremos em empreender obras que tornem o Ceará um novo Egito, dando-lhe um Nilo, canais e lagos? Se a natureza recusou águas abundantes ao Ceará, o homem lhas dê — filosofou Araripe.

Dom Pedro II tocou com frequência no tema da estiagem nas falas do trono, os pronunciamentos que ele proferia duas vezes por ano no Senado. Em 1878, no meio de uma das secas mais violentas da história, discursou:

— O flagelo da seca devasta há quase dois anos uma parte considerável do Norte do Império, afligindo profundamente o meu coração. Para minorar as consequências de tamanha calamidade, tem o governo empregado os meios a seu alcance.

Os “socorros públicos” consistiam basicamente de cereais para a população carente e empréstimos para os fazendeiros.


As falas do trono nunca trataram da transposição. O tema, porém, constava da pauta do governo. Em 1852, dom Pedro II contratou o engenheiro alemão Henrique Guilherme Fernando Halfeld para elaborar dois projetos: um que tornasse o São Francisco integralmente navegável e outro que desviasse água do rio para outros pontos do semiárido. Os croquis de Halfeld seriam engavetados.


SIGA NO www.meuararipe.com

O futuro de Fernando Bezerra pode ser fora do PSB, com uma chapinha para eleger o filho.

Resultado de imagem para fernando bezerra
As pressões e constrangimentos que a cúpula do PSB promovem diariamente contra os Fernandos Bezerra (pai e filho) associadas a movimentos pelo interior do estado levam a crer que os mesmos, junto com o prefeito de Petrolina Miguel Coelho, e outros aliados espalhados pelo estado, buscarão abrigo noutra sigla partidária, que deve ser de médio porte.
Fernando Bezerra pai não precisa de sigla no momento, pois tem mais quatro anos de mandato no senado e não deve se envolver em disputas arriscadas em 2018. Voo maior, na família, se houver, será do atual ministro de Minas e Energias Fernando Filho. Este é sempre lembrado para vice ou para Senador numa das frentes políticas de Pernambuco.
Contudo, com um cenário de incertezas tão forte, com os Coelho saindo a passos apressados do campo petista e também, possivelmente, do campo socialista, os deslocamentos não devem ser fora de faixas de segurança. Tudo indica que as prospecções que vêm acontecendo no  interior sejam no sentido de montar uma chapa competitiva para deputado estadual e federal. É sabido que Fernando Filho é bom de urna, tem musculatura, mas precisa de companheiros de chapa para atingir o quociente eleitoral, uma vez que as coligações tendem a ser proibidas já nas próximas eleições.